Mundial Masculino · Todos os posts

Resultados e Classificação (31-08)

Resultados de hoje – 31/8

Grupo C

Russia – Costa do Marfim: 71-66

Porto Rico – China: 84-76

Turquia – Grécia: 76-65

Grupo D

Nova Zelândia – Líbano: 108-76

França – Canadá: 68-63

Lituânia – Espanha: 76-73

Classificação provisória

A: Argentina – Sérvia – Austrália – Alemanha

B: EUA – Brasil – Eslovênia – Croácia

C: Turquia – Rússia – Grécia – Porto Rico

D: França – Lituânia – Espanha – N.Zelândia

Com esta classificação teríamos os seguintes jogos na fase oitava de final

EUA x Alemanha;   Brasil x Austrália;   Eslovênia x Sérvia;    Croácia x Argentina;

Turquia x N.Zelândia;    Rússia x Espanha;   Grécia x Lituânia;  Porto Rico x França

Anúncios
Mundial Masculino · Todos os posts · Turismo e Curiosidades

Os turcos adoram basquetebol

Amigos do basquetebol

Os turcos são conhecidos internacionalmente pelo seu fanatismo pelo futebol. Fenerbahçe e Galatasaray são mais ou menos como Corinthians e Palmeiras, em São Paulo, Inter e Grêmio no Rio Grande do Sul, Atlético e Cruzeiro em minas e Flamengo e Fluminense, no Rio. Quando esse times jogam o ¨bicho pega”.

Mas não é só pelo futebol que os turcos têm grande admiração. Aqui, o basquetebol também é adorado. Prova disto é que, durante os jogos do mundial, muitos restaurantes de Istambul (e quase todos em Sultanahmet – o bairro central) têm televisores ligados para que seus clientes possam assistir os jogos de sua seleção.

Durante o mundial, há inùmeros comerciais de tv e  outdoors utilizando o basquetebol e os jogadores turcos para a promoçao dos produtos e do prório campeonato. Há um muito interessante, em que os jogadores da seleção aparecem conversando com paraquedistas e depois, estes fazem acrobacias no céu que terminam em enterradas em cestas seguradas pelos próprios paraquedistas.

O mundial desperta o interesse do povo, da mídia, das crianças. Será que um dia o Brasil vai voltar a se interressar pelo basquetebol?

Temos que trabalhar muito para isto.

Mundial Masculino · Opinião do autor · Todos os posts

Brasil x Eslovênia: este jogo promete

Amanhã, o Brasil enfrentará a Eslovênia em um jogo que promete ser mais do que emocionante. Além de enfrentar uma forte equipe, o Brasil terá contra si a torcida mais entusiasmada deste grupo B. Com certeza, teremos cerca de 3.000 eslovenos gritando e cantando a favor da sua equipe.

A Eslovênia é uma das equipes mais altas do campeonato (média de 2,02m), com sete jogadores acima de 2,00m, sendo três titulares com 2,06m; 2,10m e 2,13m. Apesar da estatura, são jogadores habilidosos e com ótima porcentagem de três pontos.

Vejam alguns dados comparativos entre as equipes:

Pontos/jogo¨: Brasil – 76.3; Esl – 82.6

Pontos sofridos/jogo: Brasil – 66.6; Esl – 79.6

Aproveitamento de 3 pts: Brasil – 33.3; Esl – 35.2

Aproveitamento de 2 pts: Brasil – 51.7%; Esl – 57.5%

Aproveitamento de lances livres: Brasil – 72.0%; Esl – 69.9%

Rebotes D/A (média): Brasil – 24.7/11.3; Esl – 24.7/13

Assistências (média): Brasil – 14.3; Esl – 14

Bolas recuperadas (média): Brasil – 9; Esl – 5.3

Bolas perdidas (média): Brasil – 12.3; Esl – 12.6

Destaques individuais:

Cestinhas: Leandrinho – 16.0; Nachbar – 13.7

Rebotes: Splitter – 6,0; Nachbar – 5.0

Assistências: Huertas – 5.7; Dragic – 5.35

Todos os posts · Turismo e Curiosidades

Dia de folga

Hoje é dia de folga para os grupos A e B do Mundial. Depois da ressaca de ontem, quando perdemos dos EUA por dois pontos, só nos restou um passeio pelo ¨Spice Market¨ e pelo Estreito de Bósforo.

Esse estreito, de cerca de 30 km, liga o Mar de Mármara ao Mar Negro e divide a cidade de Istambul entre os continentes europeu e asiático. Apesar da Turquia ser, frequentemente, citado como país europeu, sua área na Europa é de apenas 3%. O restante fica na Ásia. Essa divisão no entanto, não tem nenhuma influência na cultura, religião e idioma dos habitantes de Istambul. A maior diferença é que no lado europeu situa-se a parte histórica da cidade e, no lado asiático observam-se estruturas mais modernas.

Em sua extensão podemos apreciar muitas mesquitas, o palácio de Dolmebahçe (com ç mesmo), o clube do Galatasaray e muitas residências muito bonitas. Estas estao localizadas tanto do lado europeu, quanto do asiático.

Os dois lados são ligados por duas pontes e a travessia pode ser feita também pelos ¨ferry boats¨ que saem de inúmeros pontos do estreito.

Para os fãs do futebol, as equipes do Galatasaray e do Besiktas (pronuncia-se Beshiktash) estão na Europa, enquanto o Fenerbaçe está no continente asiático.

O passeio de barco pelo estreito tem preços que variam de acordo com a embarcação, tempo e tipo de serviço à bordo. Como fomos passear às expensas da FIBA com o pessoal da imprensa, não posso precisar o preço. Mas constatei que o mais barato sai por 10 liras (cerca de 5 euros).

O ¨Spice Market¨ é um mercado, predominantemente, de especiárias, temperos e doces típicos. Mas há outros objetos e bugigangas que podem ser adquiridas mediante a fundamental pechincha. O cheiro nesse mercado é uma mistura de pimenta, curry, páprica e outros temperos que ficam expostos em barracas à semelhança de nosso mercado municipal em S.Paulo.

É muito pitoresco e vale a pena a visita.

Enfim, valeu o passeio e agora vamos nos preparar para a partida de amanhã contra a Eslovênia.

Palácio Dolmebahçe

Uma das pontes que ligam Europa à Ásia

Temperos maravilhosos

Mundial Masculino · Todos os posts

Terceira rodada: Brasil perde grande chance de vencer Estados Unidos em um jogo muito emocionante

O Brasil jogou hoje sua primeira partida contra uma equipe realmente forte e iniciou o jogo com uma modificação em relação aos anteriores: Marquinhos no lugar de Guilherme Giovanonni.

No primeiro quarto o Brasil surpreendeu com um estilo de jogo muito parecido com o dos americanos: muita velocidade e defesa muito agressiva. Marcelinho teve atuação destacada na condução da bola, superando a defesa pressão feita pelos EUA. O Brasil teve oito assistências contra apenas três dos americanos. O quarto terminou 28 a 22 para o Brasil.

Durante o segundo quarto, Magnano fez várias alterações, mas manteve Huertas em quadra. Mesmo com as alterações a equipe não perdeu a postura. A preocupação maior era com o número de faltas da equipe. Faltando dois minutos para o final do período, o técnico brasileiro retornou os titulares. Nesse final de quarto nossa equipe insistiu em jogadas com dribles, o que facilitou algumas bolas roubadas pelos americanos. No entanto, o Brasil teve um aproveitamento excepcional (58%X47%), principalmente nas bolas de 3 (7 em 11) e o placar final do quarto foi Brasil 46 a 43. Mais que o resultado, devo ressaltar a disposição e postura de nossos atletas em quadra. Pela primeira vez a equipe norte americana terminou em desvantagem no intervalo.

O Brasil começou o terceiro quarto com a mesma formação inicial. O ritmo da equipe caiu um pouco e os Estados Unidos conseguiram a vantagem no placar faltando 5:40. Huertas cometeu sua quarta falta e foi substituído por Alex. A equipe perdeu o controle do jogo e faltando um minuto, Tiago Splitter cometeu sua quarta falta. Mas nesse minuto final, o Brasil recuperou-se e diminuiu a vantagem, terminando o quarto 61 a 59 para os Estados Unidos.

Uma pane no placar atrasou o início do quarto período. Faltando seis minutos, com quatro pontos à frente para os EUA, Leandrinho cometeu a terceira falta. Marcelinho Machado cometeu dois erros que complicaram a vida do Brasil. Huertas voltou à quadra e o Brasil passou a ter dois jogadores pendurados, além de Leandrinho e Alex com três faltas.  Faltando 4 minutos o público passou a incentivar o Brasil. Leandrinho cometeu a quarta falta. O quarto continuou com as equipes perdendo vários ataques consecutivos. Faltando menos de 1 minuto o jogo estava 70-68 para os EUA e houve pedido de tempo do Coach K. O Brasil teve duas chances para empatar e até passar na frente: primeiro com Marcelinho Huertas que sofreu falta numa bandeja e a bola chorou e saiu. Na cobrança desses lances-livres, faltando 3 segundos, Marcelinho errou o primeiro e de forma proposital arremessou a bola para rebote que ele mesmo pegou na lateral da quadra. Ao ameaçar o arremesso de três, dois americanos sairam em sua marcaçao e ele encontrou Leandrinho na linha de fundo. Leandrinho, muito pressionado, tentou o arremesso e, mais uma vez a bola não entrou.

Final: Brasil 68 – Estados Unidos 70

Parciais: 1º quarto: 28-22; 2º quarto:18-21; 3º quarto: 13-18; 4º quarto: 9-9

Na verdade, independentemente do resultado, o Brasil mostrou muita vontade e entusiasmo o que nos deixa esperançosos por uma boa classificação no grupo. A defesa foi muito eficiente e, neste jogo, a equipe americana marcou o menor número de pontos em sua campanha neste mundial e perdeu 22 bolas, duas a mais que o Brasil. O equilíbrio da partida é refletido pelas estatísticas apresentadas abaixo.

Na entrevista coletiva, os dois treinadores elogiaram a postura dos atletas e ressaltaram o fato do jogo ter sido muito equilibrado.  O técnico americano, conhecido como Coach K, elogiou a postura da equipe brasileira, principalmente na defesa e fez elogiosas referências ao armador Marcelinho Huertas, dizendo que se ele não tivesse que ser substituído, a equipe americana teria sérios problemas.

Já Ruben Magnano também ressaltou o trabalho defensivo do Brasil e disse que estamos construindo um futuro importante para nosso basquetebol. Parabenizou o grupo de jogadores pela postura tática e a vontade demonstrada e espera que se repita nos próximos jogos.

Estatísticas do jogo:

Arremessos de 3 pts: Brasil (10/28 – 38%); EUA (6/17 – 35%)

Arremessos de 2 pts: Brasil (17/36 – 47%); EUA (17/38 – 45%)

Lances-livres: Brasil (4/8 – 50%); EUA (18/23 – 78%)

Rebotes de defesa: Brasil (24); EUA (28)

Rebotes de ataque: Brasil (8); EUA (8)

Assistências: Brasil (15); EUA (15)

Bolas recuperadas: Brasil (11); EUA (15)

Bolas Perdidas: Brasil (20); EUA (22)

Aproveitamento geral: Brasil (68/164 – 41,5%); EUA (150/70 – 46,7%)

Destaques do Brasil

Cestinha: Marquinhos – 16; Leandrinho – 14

Rebotes: Splitter – 10; Alex – 5

Assistências: Marcelinho Huertas – 5; Leandrinho – 4

Bolas Recuperadas: Leandrinho – 4

Próximo jogo do Brasil: dia 01 (quarta) vs. Eslovênia – 15:30h (hora de Brasília)

Resultados (hoje só tivemos jogos pelos grupos A e B:

Grupo A: Sérvia-Jordânia (112-69); Austrália-Alemanha (78-43) e Argentina-Angola (91-70) )

Grupo B: Eslovênia – Croácia (91-84); Tunísia-Irã (58-71); Brasil–EUA (68-70)

Eslovênia e Croácia fizeram o melhor jogo do grupo B até o momento. Vitória da Eslovênia em um jogo muito equilibrado (veja post neste blog). No jogo dos estreantes, o Irã venceu a Tunísia e conseguiu sua primeira vitória em Mundiais.

Pelo grupo B, a Sérvia não teve nenhuma dificuldade em vencer a Jordânia, enquanto que a Alemanha deu um verdadeiro vexame. Após uma vitória sensacional contra a Sérvia (na segunda prorrogação), os alemães foram triturados pela Austrália. A Argentina manteve a liderança ao vencer Angola.

Amanhã não teremos jogos pelos grupos A e B.

Na quarta feira, o Brasil enfrenta a Eslovênia; os Estados Unidos jogam contra o Irã e a Croácia enfrenta a Tunísia.

A classificação do grupo A, aponta a Argentina com 3 vitórias, Sérvia e Austrália com 2 e Alemanha com 1.

Os EUA lideram o grupo B com 3 vitórias. Brasil e Eslovênia com 2, Croácia e Irã com uma.

Mundial Masculino · Opinião do autor · Todos os posts

Um grande jogo

Amigos do Basquetebol

Tenho a satisfação de escrever sobre um dos melhores jogos que assisti até hoje e, sem dúvidas, o melhor até agora deste grupo B. Refiro-me a Eslovênia e Croácia. Foi um jogo para mexer com as emoções de qualquer pessoa, especialmente daqueles que amam o basquetebol.

Como era de se esperar, foi um jogo muito equilibrado. As duas equipes com um estilo muito parecido com base na força, velocidade e muita consciência tática. Havia também um equilíbrio no aspecto físico, já que a média de estatura das duas equipes é de 2,02.

A Croácia foi melhor no primeiro tempo, vencendo por 44×39. Essa vitória parcial deveu-se ao bom aproveitamento da equipe (59%x47%) e também a um menor número de bolas perdidas (6×10).

O segundo tempo começou com um ritmo alucinante, com as duas equipes mantendo o mesmo estilo de jogo. No entanto, a Eslovênia teve uma melhora considerável no aproveitamento (55%x5o%) e também nas bolas perdidas (14×15), pasando a liderar o placar a partir dos 3 minutos finais do terceiro quarto.

No quarto período a Croácia voltou a equilibrar o jogo, mas a Eslovênia manteve a tranquilidade e controlou o jogo. A Croácia perdeu dois jogadores importantes. O pivô Tomic eliminado com cinco faltas e o outro pivô Zoric, contundido.

Ao final, a Eslovênia venceu por 91 x 84 e a torcida eslovena, que já se acostumou a dar verdadeiros shows no ginásio foi à loucura.

Curiosidades: no intervalo do terceiro quarto, as cheer leaders apresentaram uma coreografia baseada em temas croatas. As vaias da torcida da Eslovênia foram insurdecedoras. Já, em um pedido de tempo no quarto período a coreografia foi com temas eslovenos. e aí o ginásio veio abaixo.

Com certeza, foi o melhor jogo do grupo B até agora. É importante também entender esse jogo no contexto da rivalidade entre esses países (no blog do Xinxa você vai encontrar boas informações sobre este assunto). No entanto, apesar do calor da competição e algumas jogadas mais ríspidas, no final todos os atletas foram para o meio da quadra e juntos saudaram o grande público presente.

O Brasil enfrenta a Eslovênia dia 1 de setembro e a Croácia, dia 2. Preocupação para todos nós.

Jogadores confraternizam-se após o melhor jogo do grupo B.

Todos os posts · Turismo e Curiosidades

Dicas de Istambul

Para aqueles que pretendem um dia visitar Istambul (vale a pena), aqui vão algumas dicas, com a colaboração do Xinxa (mundialdaturquia.blogspot.com):

Conversão: 1 euro = 1.9 liras turcas

Comida básica: kebab (de cordeiro ou de frango) + um suco ou refrigerante = 12 liras

Água em garrafinha: 1 lira

Passeios: de 10 a 20 liras

Passeios obrigatórios:

Sultanahmet – bairro histórico

Hagia Sofia – foi igreja cristã durante 916 anos e mesquita por 481. Sua construção data de 337 D.C. Atualmente é um museu (20 liras)

Mesquita Azul – construída entre 1609 e 1616 é uma das mais importantes mesquitas do mundo islâmico. Ela é toda acarpetada e para entrar todos tiram os calçados e as mulheres recebem um véu e um tecido para cobrir as pernas (grátis)

Cisternas: reservatório de água construído nos anos 500. Toda sustentada por 336 pilares numa área de 170mx70m (10 liras)

Hipódromo – em frente à Mesquita azul. Nele você vê os obeliscos de Tehodosius e Egípcio (grátis)

Palácio Topkapi – atrás de Hagia Sofia. Parque e palácio de sultões. Construções maravilhosas e exposição de utensílios, jóias e objetos. Vista fantástica do Estreito de Bósforo (20 liras)

Grand Bazaar (grátis, mas pode sair muito caro) – 25 de março coberta. Mais de 4000 lojas que vendem de tudo. Cuidado – os vendedores são muito amáveis, mas lembrem-se, são vendedores. Nunca compre na primeira olhada ou no entusiasmo. Pechinche. Isto vale para qualquer compra que for fazer.

Essas são algumas dicas para quem quer passear pelo centro histórico de Istambul.

Hipódromo – Obelisco

Estreito de Bósforo – vista do Palácio Topkapi

Grand Bazaar