Mundial Masculino · Todos os posts · Turismo e Curiosidades

A imprensa no Mundial de Basquetebol

Já tive a felicidade de participar de dois mundiais masculinos como torcedor, dois mundiais femininos na organização e agora, em 2010, tenho a chance de vivenciar este campeonato credenciado como imprensa.

O processo de credenciamento começa alguns meses antes do campeonato. Os interessados devem encaminhar ao Comitê Organizador um pedido, acompanhado dos dados do órgão de imprensa que irão representar. No caso, o prazo final foi dia 1 de junho e a resposta chegou em 15 de agosto. Consegui esta oportunidade graças ao Jornal de Itatiba Diário e com isto pude acompanhar de perto a rotina dos jornalistas. E confesso que não é fácil, pois o trabalho não se restringe ao jogo. Há os treinos, entrevistas, entrevistas coletivas e algumas matérias adjacentes ao evento.

Aqui, em Istambul, cerca de 1000 profissionais foram credenciados, sendo 750 da mídia escrita, tvs, rádios e equipes técnicas e 250 fotógrafos. A imprensa europeia é maioria absoluta, já que, na Europa o basquetebol tem um grande interesse. Os espanhóis são os mais entusiasmados e devemos destacar os argentinos que vieram em massa para cobrir este mundial. É claro, sem esquecermos dos turcos.

Em todas as arenas há espaços especiais para os jornalistas: sala de imprensa, postos na quadra, com prioridade para as tvs, além de todo um sistema de comunicação para facilitar a agilizar a informação. No credenciamento todos receberam uma maleta contendo os guias para a mídia, livro com o histórico dos mundiais, guias da cidade e mapas. Além disto, a FIBA, promoveu passeios pela cidade a todos os jornalistas interessados. Eu e meu colega Xinxa fizemos um tour pela cidade e um cruzeiro pelo Bósforo. Tudo grátis.

Participar deste mundial nesta condição foi, sem dúvida, uma experiência única. Espero poder repetí-la em 2014 na Espanha.

Espaço da TV                         Espaço dos fotógrafos

Zona Mista                             Entrevista coletiva

Espaço para mídia             Sala de imprensa

Anúncios
Mundial Feminino · Todos os posts

Começam as semifinais

Começam hoje as semifinais do Mundial de Basquetebol. Sérvia e Turquia, Estados Unidos e Lituânia lutarão pelas vagas na grande final de domingo. Sao quatro equipes muito fortes e qualquer prognóstico é válido. Os americanos chegaram como favoritos e mostraram um basquetebol de força e habilidade. A Lituânia, surpreendeu uma das favitoritas a Argentina, com um jogo de defesa muito forte e muito conjunto no ataque. A Sérvia desbancou a Espanha (até então a campeã do mundo) mostrando um basquetebol bastante consistente e solidário. E a Turquia que, além de ter uma equipe que está jogando um basquetebol muito bonito, tem a torcida a seu favor. E este ponto poderá fazer a diferença.

Vejam os números dessas quatro equipes ao longo do campeonato e tire suas conclusões.

Ranking Fiba: EUA-2;  Lituânia-6; Turquia-18; Sérvia-5

 Pts a favor (média): EUA-95.0;  Lituânia-81.9; Turquia-83.3; Sérvia-90

Pts contra (média): EUA-68;  Lituânia-70.4; Turquia-61.4; Sérvia-73.9

Ap 2 pts (%): EUA-57;  Lituânia-53; Turquia-56; Sérvia-56

Ap 3 pts (%):: EUA-40;  Lituânia-35.7; Turquia-44; Sérvia-40

Ap l.livres (%): EUA-73;  Lituânia-70.8; Turquia-59; Sérvia-74

Ap geral (%): EUA-51;  Lituânia-46.8; Turquia-51; Sérvia-50

Reb. Defesa (média): EUA-28.3;  Lituânia-27; Turquia-27.6; Sérvia-27.1

Reb. DeAtaque (média): EUA-12.9;  Lituânia-11.7; Turquia-9.4; Sérvia-11.6

Assistências (média): EUA-19;  Lituânia-14; Turquia-18.6 Sérvia-18

Bolas Recuperadas (média): EUA-11.3;  Lituânia-5.3; Turquia-9.8; Sérvia-7.3

Bolas Perdidas (Média): EUA-12.3;  Lituânia-13.1; Turquia-13.5; Sérvia-12.7

 

Cestinhas (Média): EUA (Kevin Durant-19.9);  Lituânia (Kleiza-19.1); Turquia (Ilyasova-15.7); Sérvia (Krstic-15.3)

Rebotes (Média): EUA (Odom Lamar-6.9);  Lituânia (Kleiza-7.3); Turquia (Ilyasova-6.6); Sérvia (Velickovic-5.2)

Assistências (Média): EUA (Billups-3.3);  Lituânia (Kalniets-3.4); Turquia (Turkoglu-4.3); Sérvia (Teodosic-3.4)

Bolas Recuperadas (Média): EUA (Kevin Durant-1.7);  Lituânia (Maciulius-1.9); Turquia (Guller-2.3); Sérvia (Velickoic-1.6)

Meu palpite para a fina: EUA-Turquia. Mas com essas quatro equipes qualquer final será muito interessante

História do Basquetebol · Todos os posts

Amigos

Uma das grandes coisas que acontecem em um evento deste porte é a oportunidade de conhecer novas pessoas e estar com outras que, às vezes estão muito próximas e você não consegue encontrar. Muitos contato são feitos e refeitos. Troca de ideias, piadas, lembranças de outros campeonatos e, é claro, as velhas “cornetadas”.

Mas o que vale mesmo é a felicidade de ter feito novas amizades e consolidado outras.

Pela ordem: Magnano (Treinador do Brasil); Byra Bello (SportTV); Moncho Monsalve (ex-treinador do Brasil); Amigos da Eslovênia; o “Zé” do Kebab do Zé; Felipe (Fisioterapeuta do Brasil); Xinxa, Rafael e Gokham (jornalista turco); Marco Benito, Cristiano Maranho (árbitros brasileiros) e Cadum (ex-atleta do Brasil);  Los Hermanos; Alex; Crianças da vizinhança

Mundial Masculino · Todos os posts

Quartas de final: segunda rodada

EUA 89 x 79 Rússia

Estados Unidos e Rússia representaram nas décadas de 60, 70 e 80 a expressão de dois mundos diferentes: capitalismo e comunismo. A busca pelo poder mundial também foi transferida para as quadras, campos, pistas e piscinas. No basquetebol não foi diferente. Este jogo foi, por muitos anos, final de Mundiais e Jogos Olímpicos.

Hoje, os dois países se enfrentaram pelas quartas de final do Mundial de Basquetebol Masculino, com grande expectativa e certa dose de favoritismo dos americanos. Mas esqueceram de avisar a Rússia, pois o primeiro quarto foi de um equilíbrio muito grande, com as duas equipes jogando com muita vontade. Final 25 x 25.

A Rússia voltou para o segundo quarto com a mesma vontade e os americanos mostravam certa desconcentração. A produção americana estava abaixo da crítica – 33%. Mesmo assim a diferença em favor da Rússia era só de um pontos aos 6:21. A partir do sétimo minuto, os EUA retomaram o controle do jogo e os russos erraram muitos arremessos. No final os americanos venceram por 44×39. Destaque para Kevin Durant que marcou 19 pts.

No terceiro quarto, os EUA ampliaram a diferença, com um jogo mais baseado nas individualidades e nos contra-ataques em função da grande quantidade de arremessos errados da Rússia. Destaque para a tendenciosa arbitragem a favor dos americanos. Final: 70×56 para os EUA.

 A vantagem obtida no terceiro quarto deu aos EUA a tranquilidade necessária para administrar o jogo, contando com a força física e a habilidade de seus jogadores. Final: 89×79.

Destaques dos EUA: Durant (33 pts); Lamar Odon (12 reb); Billups (5 assists)

Destaques da Rússia: Bykov (17 pts); Vorontsevich (12 reb); Khvostov (5 assists)

 Argentina 85 x 104 Lituânia

 O jogo que decidiu o outro classificado para as semifinais começou com a Lituânia exercendo uma forte marcação sobre Scola. Com isto os lituanos conseguiram por 5 minutos neutralizar a principal estrela argentina e abrir uma vantagem de sete pontos – 17×10. A Argentina tinha muita dificuldade no ataque (0/5 de bolas de três), enquanto a Lituânia mostrava um excelente aproveitamento nos arremessos de 3 pontos (4/4). Scola converteu somente 2 pts. Final de quarto: 28×18.

No segundo quarto, a Lituânia voltou marcando com a mesma intensidade provocando vários arremessos forçados e fazendo com que o armador Prigione ficasse sem opção de passe. No ataque, a Lituânia fazia um jogo muito bem organizado e abusando das bolas de 3 (faltando 3 minutos 8/8 e a Argentina 0/9). O time da Argentina esteve totalmente perdido na quadra. Aproveitamento das equipes: Lituânia – 59%; Argentina – 38%. Final do quarto: 50×30.

Terceiro quarto: a Lituânia manteve o ritmo de jogo e não deu chances para a Argentina. Até os primeiros cinco minutos, a Lituânia fazia o jogo perfeito, tirando totalmente a Argentina do rumo (66×36). A Argentina acerta sua primeira bola de três (1/12). No entanto a Lituânia fazia um jogo perfeito sem chances de reação. A Lituânia deu uma aula de defesa e de equilíbrio no ataque: seis jogadores acima dos dez pontos. Final do quarto: 85×53.

A Argentina voltou para o último quarto marcando pressão quadra toda para tentar tirar a diferença e a Lituânia teve certa dificuldade para quebrar essa pressão, obrigando seu técnico pedir um tempo faltando 7:55. A Argentina continuou com uma forte pressão e, faltando seis, minutos baixou a diferença para 20 pontos. O jogo perdeu muito tecnicamente, pois a Argentina tentou de toda forma acelerar o ritmo da partida, fazendo com que as duas equipes cometessem vários erros.  Apesar desta tentativa de reação a Argentina, para surpresa da maioria foi eliminada. Final: Lituânia 104×85.

 Destaques da Argentina: Delfino (25 pts); Oberto e Jasen (5 reb); Prigioni  (7 assists)

Destaques da Lituânia: Jasaitis (19 pts); Kleiza (5 reb); Kalnietes e Jankunas (5 assists)

 Com esses resultados, está definida a segunda semifinal: EUA e Lituânia.

Todos os posts · Turismo e Curiosidades

Dia especial na Turquia

Viajar sempre abre novas fronteiras e nos faz entender a cultura de vários países. E aqui em Istambul não é diferente. Depois de vivenciarmos os piqueniques das famílias na praça, conhecermos mesquitas, grandes palácios e locais históricos, deparamo-nos com um dos momentos mais importantes do mundo islâmico. Refiro-me ao Ramadam.

Esse ritual faz parte da cultura islâmica e é realizado todos os anos (a data de início é variável) e dura trinta dias. E hoje, 9 de setembro, comemora-se o final do Ramadam, o Beyram.

O Ramadam é realizado para que as pessoas possam refletir sobre a situação daqueles que sofrem por não ter o que comer e beber. É um momento de oração e entrega. As pessoas iniciam um período de jejum que começa com a primeira oração, por volta das 4:30 da manhã e termina com o por do sol, na quarta oração do dia, por volta das 19:30. São cinco orações durante o dia, e a última acontece por volta da meia noite.

A Turquia não é tão conservadora quanto outros países islâmicos. Na Turquia muitos dos costumes foram amenizados a partir de 1923, com a criação da República.

As crianças são poupadas do jejum e as pessoas que não aderem ao costume podem fazer contribuições para aqueles necessitados de comida.

O Beyram celebra o fim do Ramadam e dura três dias. Nesses dia há um feriadão e muitas atrações estão fechadas, pegando os turistas desprevinidos. A cidade fica abarrotada de gente circulando pelas praças e locais públicos. As pessoas colocam suas melhores roupas, os familiares se encontram e amigos visitam amigos. Os visitantes são recebidos com comida e doces para as crianças e lavam as mãos com água de colônia, representando a putificação.

Um ritual interessante é o das crianças que beijam as mãos dos mais velhos e recebem dinheiro (como no nosso conhecido “bom princípio” de ano novo).

Tivemos a felicidade de estarmos por aqui exatamente no Beyram e pudemos viver essa experiência com as crianças al lado do nosso hotel. É muito bom aprender cada vez mais sobre o mundo em que vivemos.

“Bom princípio islâmico”

A criançada da vizinhança

Festa na cidade

Mundial Masculino · Todos os posts

Quartas de final: primeira rodada

No jogo que reeditou a final do Campeonato Europeu de 2009, quando a Espanha venceu por 85 x 63, a Sérvia dominou o primeiro quarto utilizando uma variação de defesas que complicou um pouco a equipe espanhola. Mas o time espanhol conseguiu equilibrar o jogo e manteve o equilíbrio da partida até o final do quarto que terminou com o placar de 27×23 para a Sérvia.

O segundo quarto seguiu muito equilibrado, mas com a Sérvia mantendo a liderança, com ótimo aproveitamento nas bolas de três (7/12). Placar final Sérvia 49×41.

No terceiro quarto, a Espanha reagiu com um jogo de muita velocidade, fazendo com que o jogo tivesse muitas alternâncias na liderança do placar. Final do quarto Sérvia 67×64.

O quarto período mostrou uma Sérvia muito agressiva e com isto a Espanha cometeu alguns erros de ataque que influenciaram no final. Em compensação, os sérvios utilizaram um jogo controlado no ataque, com paciência e boa rotação da bola, obrigando os espanhóis a modificar sua defensiva. Faltando 4 minutos, a Sérvia abriu a maior diferença do jogo até então: 86-78. A Espanha optou pela defesa individual com muita aproximação e o minuto final foi eletrizante. Faltando 37 segundos com 2 pontos para a Sérvia, a Espanha teve a posse de bola e com uma assistência espetacular Navarro colocou Marc Gasol na “cara” da cesta e este converteu, empatando o jogo em 89. Última posse de bola com a Sérvia (25 segundos) , o armador Teodosic controlou o ataque e faltando três segundos acertou uma bola de três espetacular. Faltando três segundos a Espanha tinha a sua última chance. Mas não deu. Sérvia é a primeira semifinalista – 92-89. Um jogo espetacular.

 Destaques da Espanha: Navarro (27 pts); Garbajosa (6 reb); Navarro (5 assists)

Destaques da Sérvia: Kaselj e Velickovic (17 pts); Kcristic (9 reb); Teodosic (8 assists)

Turquia 95 x 68 Eslovênia

Com um barulho ensurdecedor da torcida turca, o primeiro quarto mostrou uma Eslovênia muito concentrada e com bom aproveitamento dos arremessos. Mas a Turquia também estava com muita força e, com a torcida incentivando ia dominando o jogo, com 100% de aproveitamento nos 3 pontos, abrindo uma diferença de 8 pontos (22-14) faltando 4 minutos. A vantagem foi aumentada e o placar final foi de 27×14 para a Turquia.

O segundo quarto começou com a Turquia dominando totalmente a Eslovênia, com bolas de três e contra-ataques espetaculares. Faltando 6:50 o placar era 35×19 para a Turquia que manteve o ritmo até o final, vencendo o quarto por 50×31.

O panorama do jogo no terceiro quarto não se modificou. Domínio total da Turquia e placar final de  95×68.

Tudo que foi escrito até agora, vale para o quarto período. Nada a acrescentar a não ser um destaque para a sensacional torcida turca. Show! Final: 95×68.

Neste jogo, um dos árbitros foi o brasileiro Cristiano Maranho.

Destaques da Turquia: Ilyasova (19 pts); Asik, Ilyasova e Erden (5 reb); Turkogluvou  (7 assists)

Destaques da Eslovênia: Besirovic e Nashbar (16 pts); Brezec (5 reb); Besirovic (6 assists)

Com esses resultados, está definida a primeira semifinal: Sérvia e Turquia. Com certeza, será outro jogo de arrepiar.