Formação Esportiva · Todos os posts

Como nossos futuros atletas estão sendo formados 2

Amigos do basquetebol.

Continuando a abordagem sobre a formação dos nossos futuros atletas ofereço a todos uma contribuição para esta importante questão, com foco no treinador.

Serão dois textos baseados em capítulo de livro escrito por mim intitulado: O treinador de basquetebol: pedagogo e psicólogo

Segue o primeiro texto

O treinador de basquetebol e os aspectos que envolvem a formação: o âmbito pedagógico

 

A prática esportiva infantil (independentemente do esporte praticado) é permeada por ações adultas – pais, dirigentes, professores, treinadores e árbitros que, de alguma forma, interferem nas experiências esportivas dos praticantes.

Nesse processo, o treinador tem uma importância fundamental, pois além de ser a pessoa que atuará diretamente sobre os futuros comportamentos esportivos dos jovens, ele também poderá influenciá-los fora dos campos de jogo. O poder de um treinador sobre um jovem esportista é muito grande a ponto de vários estudos o apontarem como dos principais motivos para a escolha de uma modalidade esportiva e, ao mesmo tempo, como um dos mais destacados fatores de abandono desta prática. Além disto, o treinador pode ter uma grande influência sobre as atitudes e comportamentos, valores e sentidos de vida de seus atletas, sendo ele o co-responsável pelo desenvolvimento da personalidade de seus atletas e também pelo seu futuro, após o final de sua carreira esportiva.

A prática esportiva competitiva envolve diferentes aspectos que afetam diretamente seus adeptos (principalmente quando se trata de atletas em formação) e o conhecimento deste contexto por parte dos treinadores é fundamental para a realização de um trabalho adequado. São eles:

  • Os aspectos biológicos relacionados aos estágios desenvolvimento dos jovens, desde suas etapas iniciais até as fases mais agudas como a puberdade e adolescência e que são essenciais para a determinação das cargas de trabalho adequadas a cada uma das fases
  • Os aspectos cognitivos que definirão os níveis de compreensão das tarefas propostas e interferirão na sua execução
  • Os aspectos técnico-táticos de cada esporte, no caso o basquetebol, representados pelas ações individuais e coletivas que nortearão a proposta de trabalho de cada treinador
  • Os aspectos psicológicos que envolvem o conhecimento dos traços de personalidade desses jovens e de seus limites em relação às exageradas cobranças, muito comuns no ambiente esportivo competitivo e também a demanda específica do esporte, em função das características de cada um deles, e
  • Os aspectos pedagógicos que envolvem o conhecimento de todos os conteúdos anteriores para que sejam elaborados os métodos e estratégias adequados para cada momento das fases de desenvolvimento do jovem.

Os treinadores, especialmente aqueles envolvidos com o trabalho formativo, devem ter uma preparação mínima já que vão trabalhar com jovens que têm somente um conhecimento básico do esporte que irão praticar. Sem dúvidas, é precisamente o treinador das etapas iniciais de iniciação esportiva que deve ter uma formação sólida que lhe sirva de instrumento para planejar o ensino do esporte respeitando as etapas evolutivas desses jovens.

No âmbito pedagógico o papel do treinador deve transpassar a simples barreira do ensinar movimentos específicos ou movimentações táticas para suplantar os adversários. As ações pedagógicas direcionadas principalmente para a formação esportiva sugerem o domínio de várias áreas de conhecimento sobre o indivíduo e sobre a atividade para que sejam aplicadas de forma adequada às necessidades do jovem praticante, respeitando suas características.

Entre esses domínios podemos citar o biológico, psicológico, técnico, tático, social e cultural. Ou seja, conhecer a criança nos seus mais diferentes aspectos (físicos, intelectuais, personalidade, inserção social) e a atividade (demandas energéticas, demandas psicológicas, demandas técnico/táticas e impacto cultural da mesma sobre a comunidade) é fator preponderante para determinar a ação pedagógica do profissional que atuará sobre um determinado grupo de jovens.

Como estabelecer filosofias de trabalho, programas de treinamento, planos diário de atividades ou estratégias para competição sem o conhecimento de todos os aspectos citados?

As oportunidades que são oferecidas ao jovem para entender o basquetebol de forma global são determinantes para seu futuro como atleta. Por isto é fundamental que se pense numa formação integrada e que coloque os elementos do jogo de forma contextualizada.

(Continua)

Anúncios

2 comentários em “Como nossos futuros atletas estão sendo formados 2

  1. Dante, parabéns pela iniciativa.
    Trabalho com iniciação há 15 anos, e não me canso de procurar novos métodos e me aperfeiçoar para cada vez mais conseguir encontrar uma forma sadia e estimulante de orientar meus alunos, visto que sofrem com as expectativas do meio e suas próprias em relação a sua evolução dentro do esporte que muitas vezes nem foi sua escolha. Tento de todas as maneiras fazer com que o esporte seja prazeroso e ao mesmo tempo auxilie em sua formação como indivíduo, mas devo admitir que não tem sido fácil lutar contra as expectativas dos pais e às vezes também de meus superiores em relação a resultados, visto que apesar de trabalhar com formação, também trabalho com competição nesta precoce idade de 11 e 12 anos. Sinto que artigos como este deveriam ser cada vez mais divulgados para que mais e mais pessoas se conscientizassem do papel do formador, e parassem de pensar em resultados imediatos que só fazem atrapalhar o desenvolvimento da criança/atleta.
    Aguardo ansiosamente as próximas publicações.
    Grande abraço,
    Angela Morais

  2. Angela

    Obrigado pelo comentário. Certamente, continuaremos a oferecer material para contribuirmos para a melhora do nosso basquetebol

    Dante

Os comentários estão fechados.