Artigos

Mini artigo: Características do basquetebol – I

Amigos do basquetebol

Inicio a série de mini artigos sobre basquetebol. Quinzenalmente postarei temas relacionados ao basquetebol. Neste primeiro abordarei as características básicas de nosso esporte no contexto das modalidades esportivas coletivas, os princípios de ataque e defesa, fases e princípios do jogo.

Espero aque gostem.

Características e princípios básicos

            O basquetebol, como toda modalidade esportiva coletiva tem como característica básica o confronto entre duas equipes que se dispõem pelo terreno de jogo e se movimentam com o objetivo de vencer, alternando situações de defesa e ataque. As modalidades coletivas, segundo Bayer (1986) apresentam pontos comuns: a bola, um terreno delimitado, uma meta a ser alcançada, companheiros de equipe, adversários, regras e árbitros.

As modalidades coletivas envolvem, necessariamente, invasão, oposição e cooperação. No ataque invasão caracteriza-se pela tentativa de atingir a meta adversária, “furando” bloqueios defensivos e penetrando em espaços onde essas metas estão alocadas. Sob o ponto de vista defensivo, a invasão ocorre no sentido de evitar a ação do ataque, diminuindo os espaços. Ao “invadir” os espaços, haverá o confronto que caracteriza a oposição entre ataque e defesa. Para que isto aconteça de forma organizada, a cooperação entre os componentes de uma mesma equipe é fundamental (Hernandez Moreno, 1998).

Os princípios de ataque e defesa que estão presentes nas modalidades esportivas coletivas e, consequentemente, no basquetebol são:

            Ataque

  • Conservação da posse de bola – as equipes procuram organizar seu jogo através de situações que lhes deem a possibilidade de reter a posse de bola, de acordo com as regras específicas de cada esporte.
  • Desequilíbrio da defesa – as equipes procuram através de movimentações organi zadas (ou não) criar espaços na defesa para proporcionar uma melhor condição de finalização
  • Finalização – forma de atingir a meta adversária e converter os pontos necessários.

Defesa:

  • Recuperação da posse de bola – esta é a primeira tentativa das equipes para obter a possibilidade de atacar. Para isto são utilizados movimentos individuais e/ou coletivos. A recuperação também ocorrer após uma tentativa não convertida do ataque.
  • Contenção do ataque – decorrente da primeira situação, a defesa tenta limitar a ação do ataque, utilizando recursos permitidos pelas regras ou mesmo cometendo faltas
  • Proteção da meta – definição de sistemas de defesa que dificultem a finalização

A interação ataque-defesa do basquetebol apoia-se sobre uma estrutura que destaca a relação espaço-temporal, as relações cooperativas entre os companheiros de equipe, as relações entre oponentes e a bola, todas elas mediadas e limitadas por regras bem definidas.

Fases do jogo

No ataque, o basquetebol pode ser definido por três fases:

  • Contra-ataque: saída rápida da defesa para o ataque. É a primeira possibilidade de realizar a ação ofensiva, após a recuperação da posse de bola, na qual se tenta aproveitar a superioridade numérica para causar um grande desequilíbrio na defesa e se conseguir uma finalização rápida e segura
  • Transição: sequência natural de um contra-ataque não finalizado, na qual a equipe tenta reorganizar-se frente à oposição defensiva. Alguns autores denominam esta fase de contra-ataque secundário
  • Ataque posicionado: situação de igualdade entre ataque e defesa (5×5), na qual os jogadores assumem suas posições específicas e os movimentos são realizados em uma sequência determinada.

            Na defesa, as fases são as seguintes:

  • Equilíbrio defensivo: primeira ação após uma finalização ou perda da posse de bola.
  • Transição defensiva: ajuste provisório de posicionamento na tentativa de atrasar o ataque, proporcionando a organização de todo o sistema defensivo
  • Defesa posicionada: posicionamento definitivo dos cinco defensores em seus postos específicos

Princípios do jogo

Esse processo sugere o domínio de alguns princípios.

          Ofensivos:

  • A constante organização do ataque e das oportunidades de finalização
  • Criar desequilíbrio defensivo
  • Criação de linhas de passe
  •  Permanentes situações de passar e desmarcar-se
  • Conservação da posse da bola
  • Progressão ao alvo adversário objetivando tentativas de arremesso.

Defensivos:

  • Defender entre o atacante e a cesta
  • Dificultar a troca de passes e de arremessos
  • Atrasar a progressão do adversário
  • Antecipar ações do adersário
  • Recuperar a posse da bola.

 Referências Bibliográficas

 Bayer, C. La enseñanza de los juegos desportivos colectivos. Barcelona: Hispano Europea, 1986.

Barbanti, V.J. Treinamento físico: bases teóricas. São Paulo: C.L.R. Baliero, 1996.

De Rose Jr., D. Modalidades esportiva coletivas: o basquetebol. In: De Rose Jr., D., Modalidades Esportivas Coletivas. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, cap. 9, 2006.

De Rose Jr., D. & Silva, T.A.F. As modalidades esportivas coletivas (MEC): história e caracterização. In: De Rose Jr., D., Modalidades Esportivas Coletivas. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, cap. 1, 2006.

De Rose Jr., D. & Tricoli, V. Basquetebol: conceitos e abordagens gerais. In: De Rose Jr., D. & Tricoli, Basquetebol: uma visão integrada entre ciência e prática. Barueri: Manole, cap. 1, 2005.

Ferreira, A.E.X. & De Rose Jr., D. Basquetebol: técnicas e táticas. Uma abordagem didático pedagógica (3ª ed). São Paulo: EPU, 2010.

Ferreira, H.B; Galatti, L.R; Paes, R.R. Pedagogia do esporte: considerações pedagógicas e metodológicas no processo de ensino-aprendizagem do basquetebol. In: Paes, R.R. & Balbino, H.F. Pedagogia do esporte: contextos e perspectivas. Rio de Janeiro:
Guanabara Koogan, 2005.

Garganta, J. O ensino dos jogo desportivos colectivos. In: Graça, A. & Oliveira, J. (ed), O ensino dos jogos desportivos. Porto: Centro de Estudos dos Jogos Desportivos, 1998.

Hernandez Moreno, J. Fundamentos del deporte. Analisis de las estructuras del juego desportivo, 2ª ed. Barcelona: INDE, 1998.

Lamas, L.; Negretti, L. & De Rose Jr., D. A análise tática ofensiva no basquetebol. In: De Rose Jr., D. & Tricoli, Basquetebol: uma visão integrada entre ciência e prática. Barueri: Manole, cap. 8, 2005.

Anúncios

11 comentários em “Mini artigo: Características do basquetebol – I

  1. agora sim esse site conseguiu um bom testo continue aumentando sua escrita, quer uma dica, leia livros de literatura e ficção.

  2. Prezada Linda

    Não sei qual a sua formação, mas fica muito claro por seu comentário que você não conhece a estrutura de um artigo científico.

    Normalmente ele contém de 15 a 25 páginas com uma introdução, revisão de literatura, metodologia, apresentação e discussão dos resultados, conclusão e referências bibliográficas.

    Por isso que o “treco” ao qual você se refere é um mini artigo. É um resumo de um longo artigo.

    E a intenção é de passar informações a um público que necessita desta informação.

    Se não foi de seu agrado sinto muito. Mas o “treco” é fruto de muito estudo e trabalho sério de pessoas que se dedicam à área esportiva.

    É óbvio que você tem todo o direito de não gostar do “treco”. Assim como acho que você foi desrespeitosa não só comigo mas com todos que querem melhorar seu nível de conhecimento.

    Seu problema se resolve de maneira muito simples: é só não acessar mais o blog.

    Atenciosamente

    Prof. Dr. Dante De Rose Junior (autor do “treco”).

Os comentários estão fechados.