Psicologia do Esporte · Todos os posts

Motivos que levam à prática do basquetebol: parte 1

Nesta série de mini artigos, o tema abordado será a Motivação. Serão dois posts falando desse importante componente psicológico e de estudos específicos sobre os motivos que levam os jovens a praticar uma modalidade esportiva, especificamente o basquetebol.

Eles se baseiam no artigo elaborado por Dante De Rose Junior, Roberto Ramos de Campos e Marcelina Tribst, publicado na Revista de Psicologia Del Deporte, v.10, p. 293-304, 2001.

Introdução

A motivação está ligada a fatores de personalidade e variáveis sociais e cognitivas que entram em jogo quando uma pessoa dedica-se a uma tarefa na qual está sendo avaliada, entra em competição com outros ou tenta atingir algum nível de excelência, pois nestas ocasiões é assumido que o indivíduo é responsável pelo resultado da tarefa e que algum nível de desafio é inerente a ela. A motivação é responsável pela escolha, persistência e rendimento numa atividade.

A maioria dos jovens tem seu primeiro contato com uma modalidade esportiva na infância ou no início da adolescência através das aulas de educação física ou da escolinha de esporte da escola ou de um clube. Desta forma, o professor/técnico deve saber o que levou este jovem a procurar esta modalidade esportiva ou o que o faz praticar, ou seja, deve identificar os motivos para a prática.

A iniciação em uma determinada modalidade esportiva pode estar baseada em inúmeros motivos que vão desde a perspectiva de ser um ídolo até a vontade unicamente vinda dos pais, seja por razões educacionais, de saúde, desejos pessoais ou pela busca de ascensão social. Logo, os fatores que levam uma criança a prática de alguma modalidade esportiva podem estar relacionados a suas competências físicas, necessidade de pertencer a um grupo, razões sociais, pressões internas e externas.

A motivação possui duas importantes fontes, uma intrínseca relacionada a pessoas que gostam de competir, procuram divertir-se e aprender; e outra extrínseca ligada a fatores externos e que são estimuladas por reforços positivos e negativos. os fatores intrínsecos estão ligados a indivíduos que gostam de ação, diversão e percebem que são bons em algumas habilidades. Os extrínsecos são representados por recompensas externas, como elogios ou premiações. Os jovens possuem vários motivos para o ingresso na prática esportiva, contudo, o que mais aparece nas pesquisas é a diversão proporcionada por ela.

Algumas investigações sobre os motivos que levam jovens atletas a participar de uma modalidade esportiva identificam categorias relacionadas aos motivos intrínsecos e extrínsecos:

Motivos Intrínsecos:

  1. Aspiração: jovens que almejam atingir o nível mais elevado dentro da modalidade e, além disso, pretendem ter destaque nas suas carreiras quando atingirem o profissionalismo;
  2. Necessidades cognitivas e emocionais: perceber a modalidade como uma tarefa que possa contribuir nos aspectos cognitivo e emocional.
  3. Prazer pela modalidade: é uma recompensa vivenciada na própria prática sendo um comportamento motivado intrinsecamente. Ou seja, a prática esportiva é a prória fonte de prazer.
  4. Percepção das qualidades individuais: é a percepção que a pessoa tem a respeito de sua habilidade no esporte ou mesmo de ser diferenciada nos aspectos social, biológico, cognitivo e motor, sendo que sucesso e fracasso são avaliados pelas pessoas significativas;

Motivos extrínsecos:

  1. Pessoas significativas: são os adultos, pais, professores, entre outros, que interagem com o jovem influenciando suas ações.
  2. Ambiente Social: instituições que contribuíram à prática da modalidade, como a escola e o clube, além da cidade que possibilitou e foi percebida como facilitadora para seu acesso no basquetebol.

É importante que o professor/treinador conheça os motivos pelos quais um jovem é levado a praticar uma modalidades esportiva, pois através deste conhecimento ele poderá criar ambientes adequados de trabalho, levando seus atletas a uma satisfação que o mantenha na atividade e tenha sempre vontade de voltar e continuar com o mesmo entusiasmo.

Na segunda parte deste mini artigo, serão mostrados resultados de um estudo realizado com jovens brasileiros praticantes de basquetebol.

Anúncios

3 comentários em “Motivos que levam à prática do basquetebol: parte 1

  1. Para manter hoje o atleta no esporte além de todo esse conhecimento que se faz necessário como deste artigo, muitas vezes temos que ser pai, mãe, irmão, irmã, torcida, técnico, amigo(a), pois, cadê a família fazendo seu papel de verdade?

  2. Concordo plenamente com Helza, pois a familia da um pequeno empurrão para os filhos, e não se importam com o sucesso/fracasso futuro dos mesmo, sou atleta de basquete, e sempre tive apoio do meu pai,mãe e irmão, nos momentos ruins e bons da minha vida atleta, eles estavam lá. Ótimo assunto abordado no artigo dante! Parabéns.

  3. A família tem papel muito importante nesse processo. Mas tanto pode ser positivo quanto negativo. Positivo quando participam de forma a incentivar realisticamente o jovem. Negativo quando colocam expectativas muito altas ou quando, simplesmente, ignoram as atividades do jovem.

Os comentários estão fechados.