Estatísticas · Mundial Masculino · Todos os posts

Alguns números do Mundial sub 19 masculino

Durante o Campeonato Mundial sub 19 tivemos a oportunidade de observar várias análises sobre a participação do Brasil, muitas delas baseadas somente nos números, já que foram poucas as transmissões dos jogos da nossa seleção.

Ainda nessa linha, muito limitada, este post apresenta alguns números complementares para aqueles que gostam de brincar com as estatísticas.

Um dos fatores limitantes de análises mais profundas baseadas nas estatísticas de jogo é a forma de disputa desses campeonatos, que são curtos e, portanto, não permitem o confronto direto entre todas as seleções envolvidas.

O sistema eliminatório após uma determinada fase do campeonato permite que algumas distorções estatísticas aconteçam, pois, uma equipe pode, a partir de um único jogo, recuperar toda uma fase mal jogada.

Isto não significa que esta equipe não tenha qualidade mas, certamente, aumenta a chance de, em um único jogo, as posições se inverterem.

Caso exemplar foi a Rússia que venceu os Estados Unidos nas quartas de final e eliminou da disputa do título uma equipe que havia perdido um único jogo, enquanto ela, Rússia, já acumulava três derrotas.

Mas, enfim, este era o regulamento e ao concordar com ele, as equipes sabem do risco que estão correndo.

Então vamos a alguns números interessantes:

  • Dos indicadores de jogo apontados pelas estatísticas, a Lituânia (campeão do Mundial) aparece como líder em Pontos por Jogo (90,4), % de 2 pts (54,2), % de L.Livres (75,2), Assists (16,8), Tocos (5,4) e Average (1,28).
  • A Lituânia foi a segunda melhor equipe em Rebotes de Defesa e Total de Rebotes por jogo (29,2; 43,0) e a terceira melhor defesa do campeonato (70,8).
  • Na distribuição dos pontos a Lituânia teve o seguinte comportamento: 59,9 % em bolas de 2 pontos; 19,2 % em bolas de 3 pts e 20,9% em lanceslivres
  • O Brasil teve nos Tocos sua melhor classificação entre os indicadores de jogo (3º ; 4,6). Foi quarto em % de 2pts (52,2%), % de lances-livres (72,8%) e Rebotes de Defesa (25,9).
  • O pior indicador de jogo brasileiro foram as bolas perdidas (14º ) com 16,4 por jogo perdendo apenas da Letônia e Taipei com 16,6 por jogo.
  • Na distribuição dos pontos o Brasil teve 52,7% nas bola de 2; 25,9% nas bolas de 3 e 21,4% nos Lances Livres
  • O Brasil teve média de 78,2 pts por partida (8º) e sofreu 68,8 pts por partida, segunda melhor média, ficando apenas atrás da Austrália (68,1)
  • A pior defesa foi da Korea (92,8 pts), que também teve a pior média em rebotes (6,8 ataque; 16,2 defesa e 23 no total).
  • O rebote foi totalmente dominado pelos americanos: 14,8 ataque, 29,3 defesa e 44,1 no total
  • Para finalizar, os números do Brasil (em média): pts (78,2); pts sofridos (68,8); % 2 (52,2); %3 (32,7); L.Livres (72,8); Rebotes de ataque (10,9); Rebotes de defesa (25,9); Assists (13,6); Bolas recuperadas (7,8); Tocos (4,6); Bolas perdidas (16,4)

Classificação final com número de vitórias e derrotas:

1 – Lituânia – 8/1

2 – Sérvia – 6/3

3 – Rússia – 5/4

4 – Argentina – 5/4

5 – Estados Unidos – 7/2

6 – Austrália – 6/3

7 – Polônia – 5/4

8 – Croácia – 4/5

9 – Brasil – 5/3

10 – Letônia – 4/4

11 – Canadá – 3/5

12 – Egito – 1/7

13 – Korea – 2/3

14 – Tunísia – 1 /4

15 – China – 2/3

16 – Taipei – ¼

Anúncios