Estatísticas · NBB · Todos os posts

NBB – números dos “play-offs”

Amigos do basquetebol

Em meio a muita emoção, jogos duríssimos e algumas polêmicas (seria estranho se não as tivéssemos) chegamos ao final de mais uma edição do NBB.

No próximo sábado teremos a grande final entre São José e Brasília. Um novato contra um experiente time acostumado a decidir.

Independentemente do resultado desta final, podemos afirmar que o campeonato foi um sucesso, por mais que os sempre “descontentes” queiram achar defeitos (e parece que esses descontentes não os têm, os não os reconhecem), que certamente serão analisados por aqueles que organizam essa competição e discutidos, como sempre, em um fórum que reúne os envolvidos na mesma, para que as decisões sejam tomadas de forma a contemplar a expectativa dos clubes, da Liga, da TV e dos torcedores.

Para não perder o costume levo a vocês alguns números desses play-offs.

Foram realizados 41 jogos, com 29 vitórias dos mandantes (70,7%) e 12 dos visitantes (29,3%). Lembrando que na fase de classificação os mandantes obtiveram 63,8% das vitórias, o que evidencia uma predominância dos times que obtiveram a vantagem de decidir em casa nessa fase (exceto Franca – nas oitavas – que venceu o Paulistano e  Brasília – nas semis – que venceu o Pinheiros).

Nesses 41 jogos a diferença média observada foi de 10,8 pts (84,4 x 78,3). A maior contagem acumulada aconteceu no 4º jogo entre Uberlândia x Flamengo, com a vitória deste último por 110×108. A maior diferença aconteceu no 4º jogo entre Limeira e Joinville, com vitória do time limeirense por 102 x 74 (28 pontos).

Nas 29 vitórias dos mandantes o placar médio foi de 88,8 x 76,7, enquanto que nas 12 vitórias dos visitantes esse placar foi de 81,8 x 74,1.

Três jogos terminaram com diferenças até 3 pts; 19 com diferença entre 4 e 10 pontos; 10 jogos com diferenças entre 11 e 15 pontos; 7 jogos com diferenças entre 16 e 20 pontos e 2 jogos terminaram com diferenças acima de 20 pontos.

O melhor índice de eficiência foi obtido pela equipe de S.José no 5º jogo contra o Flamengo (semi final) – 128 e a pior eficiência ficou por conta do Flamengo na derrota para o Uberlândia, no 3º jogo (quartas de final) – 51.

Os mandantes tiveram uma eficiência média de 96,9, enquanto os visitantes obtiveram índice de eficiência de 85,6.

Esses são apenas números que refletem o que foi essa temporada do NBB e que podem servir para análises e comparações para aqueles que gostam de “brincar” com esses dados.

É claro que os números de jogos ou de equipes não podem ser analisados de maneira fria, sem se considerar outros aspectos importantes do jogo.

Mas fica o registro para futuras comparações.

Anúncios

2 comentários em “NBB – números dos “play-offs”

  1. Boa tarde Dante, gostaria que vc divulgasse ou permitisse que eu compartilhasse no Facebook do Basquete Manaus. Seria muito edificante pra nos que tivéssemos mais acesso as suas pesquisas e comentários. Obrigado.

Os comentários estão fechados.