História do Basquetebol · Todos os posts

Lendas do Basquetebol: Bill Russel, Wilt Chamberlain e Kareem Abdul-Jabbar

O basquetebol sempre nos mostrou jogadores fantásticos. Foram artistas em suas posições. Recordistas, criadores de jogadas e exemplos para muitas gerações.

Três deles serão mostrados neste post.

Três pivôs. Três monstros sagrados que fizeram do basquetebol sua melhor expressão da vida.

Acho que com eles, até eu armando o jogo me sairia bem (que pretensão).

Refiro-me a Bill Russel, Wilt Chamberlain e Kareem Abdul-Jabbar.

Difícil apontar o melhor. E acho que nem seria necessário. Suas carreiras e seus números mostram a excelência do basquetebol praticado. Mas se quiserem arriscar, comparem.

Bill Russel  (12/02/1934)

Jogou na Universidade de San Francisco entre 1952 e 1956. Foi o MVP da NCAA no ano de 1955.

Fez parte da equipe Norte-Americana, campeã dos Jogos Olímpicos de 1956, em Melbourne, juntamente com K.C. Jones que, mais tarde, seria seu companheiro de equipe no Boston Celtics. Foi o cestinha dos Estados Unidos com média de 14,1 pontos por partida.

Em 1956 foi o terceiro “draft” da NBA, sendo adquirido pelo St. Luois Haws, mas devido a uma manobra inteligente do seu futuro técnico Red Aurbach foi parar no Boston Celtics, time que defendeu durante 13 temporadas (1956 a 1969). Aliás sua única equipe profissional.

Fez parte do lendário time do Boston Celtics que venceu 11 campeonatos.

Russel jogou 963 partidas pelo Celtics e anotou 14522 pontos (média de 15,1) e pegou 21620 rebotes (média de 22,5). Foi cinco vezes MVP da NBA e participou de 12 All Star Games.

Em play-offs jogou 165 partidas com média de 16,2 pontos e 24,9 rebotes.

Wilt Chamberlain (21/08/1936 – 12/10/1999)

Jogou pela Kansas University também pelos Harlen Globbetrotters.

Na NBA participou de 14 temporadas (1959-1973) pelas equipes do Philadelphia Warriors, San Francisco Warriors, Philadelphia 76ers e Los Angeles Lakers. Obteve dois títulos (76ers e Lakers).

Em sua carreira na NBA participou de 1045 jogos, converteu 31129 pontos (30,1) e pegou 22,9 rebotes por jogo. Em play offs jogou 160 vezes com média de 22,5 pontos e 24,5 rebotes.

Foi eleito MVP por quatro vezes e participou de 13 All Star Games.

É detentor de marcas fantásticas como:

100 pontos em um único jogo (Philadelphia Warriors 169 x 147 N.York Knicks em 2 de março de 1062). Nesse mesmo jogo obteve 55 rebotes, marca que repetiu em mais três jogos.

Em 118 vezes marcou mais de 50 pontos.

Na temporada de 61/62 sua média de pontos foi de 50,4 (nunca igualada).

Em cinco temporadas foi o cestinha e melhor reboteiro.

Detém até hoje o melhor aproveitamento de arremessos da história dos Lakers – 60,5%

Kareem Abdul-Jabbar (16-04-1967)

Nascido Ferdinand Lew Alcindor Jr, optou pelo Islamismo em meio às várias manifestações de protestos contra a guerra do Vietnam e racismo nos Estados Unidos. Um desses protestos levou Alcindor a rejeitar sua convocação para a seleção Olímpica Norte-Americana que participaria dos Jogos do México, em 1968.

Ainda como Alcindor, fez parte da dinastia de Jonh Wooden frente à UCLA, entre 1966 e 1969. Conquistou três títulos universitários, participando de 90 jogos com 88 vitórias.

Em 1969 foi “draftado” pelo Milwakee Bucks, equipe com quem ganhou o campeonato da NBA naquela temporada.

Em seguida foi para o Lakers onde encerrou sua carreira em 1989. No Lakers ainda venceu cindo campeonatos. Foi eleito MVP em seis temporadas e participou de 18 All Star Games.

Participou de 1560 jogos da NBA e é o maior pontuador da história da Liga Norte-Americana com 38.887 pontos (média de 24,6). Sua média de rebotes foi de 11,2 por jogo.

Em 70 jogos obteve mais de 40 pontos e em 10 jogos mais de 50 pontos.

Sua maior pontuação ocorreu em 1971, jogando contra o Boston Celtics – 55 ponto. Seu maior número de rebotes em um único jogo aconteceu contra o Detroit Pistos, em 1975,  – 34 rebotes. Neste mesmo jogo, Abdul-Jabbar deu 11 tocos.

Foi o inventor do famoso “Sky Hook”, arremesso de gancho praticamente imarcável.

Bem, diante desses números, façam suas escolhas.

Russel e Chamberlain em um dos famosos encontros.

Abdul-Jabbar e seu “Sky Hook”

Anúncios

5 comentários em “Lendas do Basquetebol: Bill Russel, Wilt Chamberlain e Kareem Abdul-Jabbar

  1. Professor Dante, para mim, não tem O melhor.

    Tem vários entre os melhores. Os três, Bill, Wilt e KAJ, com certeza estão no grupo dos melhores de todos os tempos, grupo seleto.

    Gosto muito mesmo do Bill Russell e do KAJ, um pouco menos do Wilt, pelas histórias, claro por ser o mais egoísta dos três.

    Um abraço

  2. Henrique, você tem toda razão. Apontar um melhor seria muito injusto. São época diferentes. Só vi o Kareem. Os outros só em filmes. Cada um deixou lições importantes para os mais jovens. Se possível, eu ficaria com os três (hahaha).

  3. Bom, professor,
    Mesmo que Wilt Chamberlain tenha tido as estatísticas mais impressionantes entre os três, quando vamos compará-lo com Bill Russell só uma estatística importa de verdade: 11 x 2. 11 títulos em 13 temporadas para Bill Russell contra só 2 para Wilt (nem quando Wilt jogou com Jerry West e Elgin Baylor eles conseguiram ganhar dos Celtics).
    Até mesmo as médias de pontos de Wilt deixam de ser tão impressionantes quando vemos que os pivôs daquela época eram quase todos 15 ou 20 cm mais baixos do que Wilt e Russell. Antes deles o melhor jogador era o “super”pivô George Mikan, com 2m de altura e aqueles óculos amarrados por cordinhas que jogava no Minneapolis Lakers… Os melhores números de Wilt ocorreram nas primeiras temporadas (como os 50 pontos por jogo em 1961-62). Ao longo dos anos 60, com uma abertura maior aos jogadores negros, sua dominância diminui consideravelmente, enquanto que Bill Russell manteve-se dominante como sempre foi, além de ser o líder (e técnico por 2 anos) do seu Celtics durante todos os 13 anos de sua carreira.
    Abdul-Jabbar é de outra época e é o pivô que mais chega perto de Bill Russell, mais perto do Wilt Chamberlain! 88 vitórias em 90 jogos com Wooden não é pouca coisa… foi campeão pelo Milwaukee logo na segunda temporada, sendo o melhor jogador de um time que tinha o veterano Oscar Robertson! Sem contar os 4 títulos com os Lakers de Magic Johnson. Manter-se como um dos melhores na sua posição durante 19 anos não é pouca coisa não…
    É uma pena que nos anos 60 a NBA não contava os tocos nas estatísticas… Aposto que Bill Russell e Wilt Chamberlain tiveram médias de tocos superior a 10 tocos por jogo em algumas temporadas… Dizem que Russell dava tocos armando contra ataques! Eram tocos tão fortes e sempre virados para o ataque que a bola ia para o meio da quadra, e os jogadores do Boston, acostumados com isso, já corriam pro contra ataque!
    Você já leu o livro The Book of Basketball, professor? 700 páginas de história da NBA, muito interessante! Você ia adorar, tenho certeza!
    Abraços,

    Gabriel Andrade

    1. Gabriel. Muito interessante sua análise. Realmente, no conjunto Russel e Abdul Jabbar tiveram muito mais sucesso pelos títulos conquistados. Quanto ao livro não o conheço. Vou tentar pesquisar e achar para comprar. Valeu!

  4. Boa noite.
    Deixo meu voto para Russel. Prefiro o pivo de caracterisiticas defensiva. Nos que vi jogar sou fã de Hakeem (por se completo) e Mutombo (pela defesa).
    abs

Os comentários estão fechados.