Opinião do autor · Todos os posts

Onde estão nosso pivôs?

Amigos do Basquetebol

Como todos sabem sou assíduo frequentador das quadras e também da TV quando se trata de jogos de basquetebol. E uma coisa está me intrigando e até me assustando.

Onde estão nossos pivôs?

Os jogos que tenho visto (NBB e Campeonato Paulista de diferentes divisões) parecem mostrar uma triste realidade. Os pivôs estão se tornando espécie em extinção. A gana pelas jogadas de três pontos parece estar colocando os pivôs numa situação de serem meros “fazedores” de corta-luz para a realização do famigerado “pick and roll” ou somente pegadores de rebotes das bombas disparadas de todos os cantos da quadra. Claro que pegar rebote é uma função importante e específica dessa posição (pelo menos é o que dizem os livros, inclusive os meus).

Mas daí limitar o pivô a essa função me parece um exagero. A velha e clássica formação com 1 armador, 2 laterais e 2 pivôs já foi para o espaço faz tempo. O basquetebol evoluiu e assistimos o desenvolvimento de atletas com capacidade de exercer múltiplas funções. Hoje se joga com um pivô e às vezes sem nenhum. E este pivô me parece sempre solitário e subvalorizado.

Como atuariam hoje, neste novo contexto pivôs como Edson Bispo, Sucar, Marquinhos, Bira, Israel, Gerson (só para citar alguns que vi jogar)? Será que eles teriam espaço?

Não sei se estou exagerando, se estou desatualizado ou se estou pessimista demais. Prometo que vou tentar analisar os números de alguns campeonatos para tentar “provar” esta minha teoria.

Torço para os números me desmintam.

Anúncios

3 comentários em “Onde estão nosso pivôs?

  1. Dante…gostei da sua colocação…e se tivesse que te dar uma resposta para a sua pergunta…eu não a teria. Acho até que você poderia quebrar este seu post em duas linhas: “por onde andam nossos pivôs?” e “Será que o basquete agora se resume a pick and rolls?”. Eu moro no Rio, e quando posso assisto a jogos das categorias de base…e o que vejo são jogadores altos sem nenhum fundamento perto da cesta, e alas e armadores que só querem chutar de três ou cortar em direção da cesta das formas mais acrobatas e improváveis (para mim outro sinal de falta de fundamentos). Faltam jogadores que jogam de cabeça erguida, que enxergam toda a quadra…faltam pivôs com jogo de pernas, que saibam passar…A impressão que tenho é que: a quadra de basquete, nos moldes táticos atuais, tem um garrafão, depois um abismo que se extende até a linha de 3 pontos e o restante da quadra, e ligando este restante ao garrafão, uma estreita ponte de madeira na cabeça, por onde passam os armadores em seus pick and rolls…

  2. Meu amigo, tens toda razao.O basquetebol atual descarectizou a funcao de pivots. Falta fundamentos nos jogadores para exercerem essa posicao. Seria de bom tom levantar estudo e discussao sobre essa carencia de pivots. Abracao Schmitao

  3. Na minha visão,falta material humano,para esta posição;muitos jogadores foram para o voley.O basquete começou,a se estruturar melhor,com a NBB.Sinto a falta de técnicos de qualidade,que trabalhem , os fundamentos básicos;não temos professores de Educação Física nas Escolas,que gostam de basquete e saibam ensinar;as aulas ficam restritas à queimada e futsal.
    Quando,falei na falta de material humano,é porquê,é difícil,aparecerem no clube;se a verba destinad ao esporte,fosse bem utilizada;creio em todas as modalidades esportivas,estariamos no tôpo.Achei uma piada,o Brasil ficar feliz,com 17 medalhas ,com verba investida.

Os comentários estão fechados.