História do Basquetebol · História do Esporte · Jogos Pan-Americanos · Todos os posts

50 anos do Pan em S.Paulo: o começo de uma grande conquista

Amigos do Basquetebol

Há 50 anos São Paulo sediava os Jogos Pan Americanos. A Cidade Universitária abrigava 1665 atletas de 22 países das Américas que vinham em busca de conquistas e experiências.

A Cerimônia de Abertura foi realizada em um Pacaembú lotado que viu e ouviu Amaury Pasos proferir o Juramento do Atleta e José Telles da Conceição (atletismo) conduzir a chama olímpica.

Para varias, os americanos ficaram com o maior número de medalhas – 199 – sendo 56 de ouro. O Brasil ficou em segundo lugar na classificação geral com 52 medalhas – 14 de ouro, 20 de prata e 18 de bronze.

O Brasil, com seus 385 atletas,  trazia como destaques a grande tenista Maria Esther Bueno e futebolistas como Carlos Alberto Torres e Jairzinho que, sete anos mais tarde, fariam parte de uma das maiores seleções que o mundo conheceu.

Nosso basquetebol também teve presença marcante, obtendo duas medalhas de prata, perdendo dos EUA nas finais.

No feminino, o Brasil realizou 7 partidas, com 5 vitórias e duas derrotas. Em função da forma de disputa o Brasil jogou 3 vezes contra as americanas, obtendo uma vitória (65×48) e duas derrotas (59×70 e 43×59 na final). As demais vitórias foram contra Canadá (98×59 e 60×40), Chile (92×42 e 64×41).

A classificação final apontou: Estados Unidos – campeão; Brasil – vice; Chile – 3o. e Canadá – 4o.

Nossa equipe: Angelina, Delcy, Diva Marchetti, Izaura, Amelinha, Heleninha, Maria Helena, Marlene, Nadir Bazzani, Neuci, Nilza e Norminha. O técnico foi o Prof. Mário Amâncio Duarte e a cestinha foi Nilza com 116 pontos.

No masculino, nossa seleção também obteve a prata com 5 vitórias e uma derrota para os Estados Unidos na final (66×78). As vitórias foram contra Peru (95×59), Uruguay (68×40), México (106×66), Porto Rico (81×67) e Canadá (84×80).

Nossa equipe: Amaury, Sucar, Mosquito, Rosa Branca, Scarpini, Edson Bispo, Fritz, Menon, Ubiratan, Victor, Waldemar e Wlamir. O técnico foi Togo Renan Soares – Kanela e o cestinha foi Wlamir com 120 pontos.

Essa campanha brasileira foi importante para o que viria pouco depois. Esta equipe, com duas modificações Jatyr e Paulista nos lugares de Edson Bispo e Scarpini, conquistaria o bi-campeonato Mundial no Rio de Janeiro.

Medalha do Pan - 63
Medalha do Pan – 63
Pacaembu na Abertura do Pan - 63
Pacaembu na Abertura do Pan – 63
Poster do Pan - 63
Poster do Pan – 63
Anúncios

5 comentários em “50 anos do Pan em S.Paulo: o começo de uma grande conquista

  1. Meu querido amigo,Dante de Rose Jr, irmão do Sívio. Muito boa tua lembrança desse Pan, em 1963, em São Paulo. Abraços em todos voces. Schmitão

  2. Dante ESTIVE NO DESFILE DE ABERTURA… Ainda me lembro da entrada dos alunos da EEFUSP comandados pelo Prof. Boaventura… Lembro ainda que o assistente tecnico da seleção masculina tanto no Pan como no Mundial foi o nosso grande mestre Prof. Moacyr Daiuto, de quem herdamos toda a responsabilidade junto com Lula pela disciplina de basquetebol da USP Parabens pelo post . E sempre otimo relembrar

    1. Caro Medalha. Nossa Escola já teve muita importância no cenário esportivo nacional e internacional. Pena que hoje, ela se restrinja à pesquisa e não dê a menor importância aos esportes.

  3. E pelo que eu saiba esse Pan foi muito importante para USP, especialmente para a EEFE em termos de receber uma melhor estrutura, nao? bjos Professor

Os comentários estão fechados.