Formação Esportiva

Como formar um bom esportista

Amigos do Basquetebol

Estou participando de um grupo de colegas consultores junto à UNESCO e Secretaria Municipal de Esportes da Cidade de São Paulo, cujo objetivo é discutir e elaborar um guia didático para o ensino das diferentes modalidades esportivas.

Neste grupo, as discussões são de altíssimo nível e, constantemente, temos contato com textos que abordam o assunto, sempre com forte apelo aos aspectos pedagógicos envolvidos na prática esportiva.

Recentemente, tive a oportunidade de ler um capítulo de um livro que traz informações interessantes sobre o assunto, que tomo a liberdade de levar a vocês os aspectos mais significativos.

O livro é “Como formar un buen deportista?” de autoria de Enric M. Sebastian Obrador e Domingo Blázquez Sanchez (2012 – INDE Publicaciones – Barcelona).

– O ensino de qualquer esporte é algo muito complexo, e ensinar a partir de sua complexidade é reconhecer seu caráter mutante, instável e multidimensional;

– Ser competente no esporte é  demonstrar um grau de habilidade adequado para participar de atividades esportivas de forma satisfatória e ser capaz de tomar decisões que se adequem ao nível de complexidade do jogo no qual está participando. A competência é a somatória das habilidades, conhecimento do jogo e atitudes. Isto caracteriza um bom esportista;

– Um dos principais objetivos do desenvolvimento e ensino a partir dessas competências é ensinar o esportista a entender o jogo (“ler” o jogo);

– Pensar o esporte de forma complexa não exclui a necessidade de se abordar o ensino da técnica e das  habilidades individuais. Por isso é de suma importância que a técnica esteja integrada e contextualizada na realidade do jogo. Isto significa que o esportista deve, além de aprender o gesto técnico, saber como e quando aplicá-lo em situações de jogo;

– Para se ensinar visando o desenvolvimento de competências não se pode pensar em um único método ou em um método que se sobreponha a outro. O processo ensino-aprendizagem deve se basear em diferentes métodos;

– O mais importante, sob o ponto de vista metodológico, é desenhar uma estratégia de ensino-aprendizagem que dê ao iniciante condições de desenvolver suas competências e transferí-las às situações reais do jogo;

– Em geral, o método global é o mais adequado para atingir esse objetivo. Ele deve enfatizar a resolução de problemas e a relação entre os conteúdos.

– A metodologia ativa acontece por meio de aprendizagens experimentais, que é um enfoque que parte do princípio que o indivíduo aprende melhor quando parte de suas próprias experiências. A principal característica deste tipo de metodologia é o protagonismo e a participação ativa do aprendiz;

– Os jogos reduzidos com regras modificadas (tamanho da bola, altura do aro e diminuição das dimensões da quadra) podem ser muito úteis para conseguir os objetivos da metodologia ativa;

Segue no próximo post.

Anúncios