Entrevistas · NBB

LDB: um ótimo laboratório para nosso basquetebol

Amigos do Basquetebol

Pela terceira temporada a Liga Nacional de Basquetebol realiza a Liga de Desenvolvimento de Basquete, que na primeira edição levou o nome de Liga de Desenvolvimento Olímpico.

O objetivo principal da LDB é dar oportunidade a atletas até 22 anos de participar de uma competição estruturada e obter possibilidades de desenvolver seu basquetebol, buscando um lugar nas equipes que disputam o NBB ou em outras equipes que participam de diferentes torneios. Além disto a LDB também proporciona momentos de trocas de informações, incentiva novos relacionamentos e coloca as equipes em contato com diferentes realidades, através de suas ações sociais.

Além do desenvolvimento de atletas encontramos também uma ótima oportunidade para que técnicos e árbitros possam evoluir e também buscar vôos mais altos.

Para isso, a LDB, além dos jogos, promove encontros entre os árbitros e clínicas para atletas e treinadores ministradas por técnicos que já disputam o NBB e também técnicos internacionais.

Nesta terceira edição, a primeira fase realizada em São Sebastião do Paraíso, colhi a opinião de vários personagens desta importante competição, falando da importância da LDB e o quanto ela contribui para a formação de todos os envolvidos.

 Eduardo Albano (árbitro internacional – atua desde 2005 na Federação Catarinense e a três temporadas no NBB)

“É com grande prazer que falo sobre a LDB, pois venho atuando desde sua primeira edição, ainda com o nome de LDO. Este evento vem contribuindo para a evolução do basquetebol brasileiro, pois são notórias as mudanças e melhorias em todos os segmentos do basquetebol. Os atletas com o grande volume de jogo aperfeiçoam suas habilidades técnicas e táticas, assim como os técnicos que percebem a grande intensidade e exigência do jogo, atuando durante as partidas. Logo, para nós árbitros, há uma grande possibilidade de aprendizagem. Hoje posso perceber que a LDB contribuiu muito para essa evolução em atuar como árbitro, pois isto  requer uma percepção maior do jogo, de administração das situações adversas, do controle da disciplina. a LDB nos trás essa experiência tornando-nos mais seguros a cada jogo. Assim sendo, a LDB contribui para todos, técnicos, jogadores e árbitros e consequentemente, para o bem do basquetebol brasileiro”.

Emanuel dos Santos Pereira (árbitro do Espírito Santo – duas temporadas no NBB e segunda temporada na LDB)

“O projeto da LDB é muito bom e muito importante para o desenvolvimento dos árbitros. Todos nós queremos conseguir nosso espaço, experiência e volume de jogo e a LDB nos ajuda a entender os jogos de alto nível e conhecer os atletas que futuramente estarão jogando na Liga Nacional. É muito importante o contato com os comissários e com os árbitros mais experientes porque eles nos dão “feed back” para que possamos melhorar todos os dias e encontrar respostas para situações que eles já passaram diversas vezes. Isto é importante para evoluirmos dentro e fora da quadra em todos os aspectos”.

Prof. Leonardo Guimarães (Técnico do Grêmio Náutico União)

“Nossa equipe veio para a LDB como convidado, pela primeira vez, com um objetivo muito claro: dar aos atletas experiência de competições contra equipes muito mais estruturadas que a nossa. Nosso trabalho no União é o de tentar mostrar ás outras equipes o valor de nossos atletas e, quem sabe, colocá-los nessas equipes. Essa equipe que está na LDB participa de pouquíssimos jogos no Sul e, nesta semana, realizamos mais jogos que durante todo o ano. Nossa estrutura de treinamento é totalmente amadora, pois treinamos 3 vezes por semana em um único turno e aqui encontramos adversários com estrutura profissional, com atletas que já fazem parte das equipes adultas e mesmo da seleção brasileira. O resultado dos jogos é o nosso objetivo menor. Queremos que nossos atletas conheçam essa outra realidade e se algum dos nossos guris tiver a chance de ser observado pelos técnicos das equipes que já possuem uma estrutura profissional, nosso trabalho terá atingido o objetivo. O projeto da LDB é muito importante e deve prosseguir sempre visando dar oportunidade aos atletas de aperfeiçoarem suas habilidades e de aparecer para o basquetebol”.

Thiago John (atleta do Grêmio Náutico União – 18 anos)

“Como toda equipe é a minha primeira participação na LDB. Jogo basquetebol desde os 7 anos, já participei de competições estaduais, sul-americanas mas esta é muito diferente do que estávamos acostumados. Quando recebemos o convite para participar foi um incentivo para todos nós. É um projeto que permitirá termos uma equipe adulta nos próximos anos, o que fará com que a gente não precise sair do estado para jogar. Mas para quem quer ter uma carreira a LDB pode abrir portas, ter mais jogadores no NBB. Viemos aqui para aprender e encontramos uma estrutura muito legal. Eu já conheço alguns jogadores das outras equipes, mas estar convivendo com outros atletas é muito interessante. A clínica com o técnico espanhol que, dentro do tempo que ele dispunha e dentro do objetivo de mostrar alguma coisa de seu trabalho, foi muito proveitosa”.

Prof. Cristiano Grama (Técnico do Minas T.C. e participante das três edições da LDB)

“Participo desde a primeira edição da LDB, uma competição que desde o princípio vejo com bons olhos. E hoje cada vez mais são nítidos os ganhos que a Liga pode trazer ao mercado de jogadores, técnicos, árbitros. Cito 3:

-a sobrevida dada aos atletas que antes tinham que sair do juvenil (18/19 anos) direto para o adulto. E como, infelizmente, não temos uma cultura basquetebolística a maioria de nossos atletas começa a jogar muito tarde, com 13-14 anos e, com isso, tínhamos pouco tempo para formar jogadores com condições de jogar no basquete adulto. Com a LDB temos tempo para formar;

-desenvolvimento do basquete usando uma maior extensão geográfica, ou seja, cada vez mais os atletas se sentirão confortáveis para se desenvolver em seus estados, diminuindo o êxodo para São Paulo e fazendo com estados que sempre revelaram atletas como Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná, entre outros, possam desenvolver um trabalho sabendo que terão um torneio de ótimo nível pela frente. Além de começar a desenvolver estados  que têm material humano muito bom, mas que antes se sentiam fora do eixo S.Paulo-Rio;

-desenvolvimento e oportunidade para novos árbitros e técnicos que antes não tinham chance de mostrar seu trabalho em nível nacional e dando novas dimensões e reconhecimento para os técnicos “formadores”.

Portanto, a LDB veio para ficar, acredito eu, e nos três anos que participo vejo como mais organizada, séria e com compromisso de fazer uma competição de atinja os objetivos do basquetebol brasileiro”.

Henrique Coelho (20 anos – atleta do Minas TC – terceira temporada na LDB e já disputou três temporadas no NBB)

“Comecei no basquetebol aos 8 anos no SESI de Uberlândia, depois joguei em Limeira, Palmeiras, 6 meses no projeto de desenvolvimento da CBB, voltei para Uberlândia e agora no Minas. Quando a LDB começou eu não acreditava muito porque foi um campeonato com poucos clubes. Mas agora a LDB está excelente. É um campeonato forte e que dá muita visibilidade a jogadores jovens que buscam seu espaço e têm condições para isto. Acho que é uma boa oportunidade de mostrar aos técnicos os jovens valores do basquetebol brasileiro e que querem uma chance de jogar no NBB, no basquetebol brasileiro, treinando aqui. A LDB vai abrir portas para novos contratos, além de ir conseguindo maior credibilidade. Também é importante a integração com outros atletas, técnicos e árbitros. Minha única observação é que esta etapa foi muito cansativa com jogos seguidos. Isto faz com que o nível caia um pouco nos últimos jogos”.

Thiago e Prof. Leonardo Guimarães (Grêmio Náutico União): calouros na LDB.
Thiago e Prof. Leonardo Guimarães (Grêmio Náutico União): calouros na LDB.

DSC03324

Anúncios

Um comentário em “LDB: um ótimo laboratório para nosso basquetebol

  1. O desenvolvimento de forma integral com todos podendo ampliar seus talentos e conhecimentos,traz uma esperanca para que um dia possamos olhar pra tras e Entender como este projeto foi e sera importante para o crescimento do tao judiado esporte por tanto tempo!Viva o Basquetebol Vica a Vida!

Os comentários estão fechados.