Opinião do autor · Todos os posts

LNB x FPB: que o bom senso prevaleça

Amigos do Basquetebol

Estamos passando por uma situação inusitada e totalmente desnecessária. O conflito de jogos do NBB com o Campeonato Paulista.

O NBB está no seu início e a tabela foi divulgada, segundo a LNB, em agosto deste ano. O Paulista está na sua fase final e a tabela, organizada posteriormente, criou o conflito entre os dois principais campeonatos do país.

Antes de qualquer coisa declaro que considero os dois campeonato importantes. No entanto, há que se estabelecer prioridades, sem que se fira os interesses dos clubes participantes dos dois eventos. Sem que nos esqueçamos dos clubes menores que não participam do NBB e que têm o Paulista como a principal e talvez a sua única oportunidade de colocar em atividade seus atletas e justificar os gastos com as equipes.

Acredito que há inúmeras possibilidades de se ajustar os calendários sem criar prejuízos para os clubes. Inclusive daqueles que além do Paulista e do NBB também participam das Ligas das Américas e Sulamericana.

Não é possível que as entidades não possam sentar ao início da temporada e organizar e planejar os dois campeonatos. Também não acredito não ser possível que os clubes não apresentem sugestões, já que são os maiores interessados na resolução do problema.

Ocorre que em São Paulo e, principalmente, nas cidades do interior que mantém suas equipes nesses campeonatos, ainda há os Jogos Regionais e os Abertos que, na minha opinião, são duas competições ultrapassadas e que não trazem nenhum benefício a essas equipes/cidades (a não ser os benefícios capitalizados pelos políticos que usam essas competições para exaltar o esporte nas cidades envolvidas em prol de suas candidaturas).

Como sugestão eu poderia dizer que o Campeonato Paulista poderia ser realizado de junho a outubro com a inclusão dos clubes que disputam o NBB, com fases classificatórias envolvendo os demais clubes, realizadas de fevereiro a maio. Ainda sobraria tempo para a realização de outros torneios paralelos ao NBB.

De outra parte o NBB começaria, como é usual, em novembro. E os clubes teriam tempo para reorganizar suas equipes e ainda participar dos torneios continentais.

Sem conflitos, sem discussões, sem quedas de braço.

Apenas com um pouco de boa vontade e pensamento voltado ao basquetebol.

Enfim, é só a opinião de quem adora esse esporte e gostaria de ver o basquetebol avançando cada vez mais.

Anúncios