Entrevistas · Todos os posts

Entrevista com Gegê – armador do Flamengo

Amigos do Basquetebol
A entrevista desta vez é com um dos promissores armadores do nosso basquetebol. Refiro-me a George Frederico Torres Homem Chaia, ou simplesmente Gegê, carioca de 22 anos e que atua no C.R. Flamengo, ocupando cada vez mais um espaço entre os titulares da equipe no NBB (na temporada 2013/14, 11 jogos, 33 minutos jogado, 7,5 pts e 5,4 assists).
Gegê que começou sua carreira aos 11 anos jogando pelo Tijuca, teve uma experiência na Espanha  onde jogou  por 2 anos e 4 meses pelo  Torrejon em Madrid até sua volta ao Brasil, mais especificamente ao Flamengo onde permanece até hoje.
Gegê participou das três edições da LDB, sagrando-se campeão em 2011 e 2013 e terceiro lugar em 2012. Neste ano atuou somente em 8 partidas, devido a seus compromissos com a equipe adulta do Flamengo e com a seleção de novos. Mesmo assim foi um dos destaques da equipe dirigida por Paulo Chupeta ao lado de Cristiano Felício, Chupeta, Diego entre outros. Atuou em média 30 minutos, anotando 10,3 pts, 10,6 assists. Sua eficiência na fase final do campeonato foi de 23,0 por partida.
Sobre a carreira:
“Comecei a jogar basquete no Tijuca em 2002 quando tinha 11 anos. Joguei lá até os 17 anos nesses 6 anos, disputando os campeonatos cariocas de base e 1 campeonato brasileiro de seleções pela seleção carioca. Com 17 anos me transferi para Europa , fui jogar no Torrejon em Madrid onde fiquei 2 anos e 4 meses. Voltei ao Brasil e acertei com o Flamengo”.
Sobre a escolha pelo basquetebol:
“Fui influenciado pelo meu avô que jogava basquete e me levou para jogar , tomei gosto e estou ai até hoje.”
Sobre os técnicos na fase de formação e os que mais contribuiram:
“Seria injusto eu falar apenas de um. Tive grandes treinadores que me ajudaram muito na minha formação. Sou muito grato a todos eles e sempre que os encontro converso e agradeço, pois sei o quanto eles ralaram para me ajudar.”
Sobre o apoio da família:
“Minha família sempre me apoiou em tudo na minha vida. Sempre quis ser atleta e eles sempre me ajudaram nisso me levando para os lugares para treinar, comprando o que eu precisava para treinar e com toda certeza sem eles hoje eu não estaria aqui .”
Falando sobre ídolos e influências:
“Tenho admiração por grandes jogadores tanto da minha, quanto de outras modalidades, mas meu maior ídolo que eu pude acompanhar e ver de perto o que ele ralava, o que ele treinava e o que ele jogava, foi meu pai. Jogou durante 20 na seleção Brasileira de polo aquático. Poder acompanhar um pouco da carreira dele foi muito importante para mim. Acho que isso me motivou a ser um atleta!!
 Falando especificamente de sua posição (armador) e dos grandes armadores do basquetebol brasileiro e mundial:
“Existem vários jogadores de minha posição dos quais sou muito fã. Gosto de acompanha a NBA, ACB e Euroliga e de ver jogadores da minha posição jogando. Até porque olhando a gente sempre aprende algo novo”.
Sobre as qualidades necessárias para se tornar um grande armador:
“Acho que tem que ter uma boa visão de jogo, organizar o time dentro de quadra  ditar o rítimo do jogo e além disso marcar bem”.
Sobre a importância da LDB e a contribuição que ela trouxe para se tornar um atleta de destaque no NBB
“Participo da LDB desde a primeira edição. Tive o prazer de jogar as três edições, crescer e desenvolver junto com a competição. A LDB me ajudou muito, pois pude aparecer e ser observado dentro da competição. Comecei a aparecer jogando esse campeonato e sou muito grato por hoje estar jogando no NBB.  Tudo começou na LDB. Nao só eu mas acho que outros jogadores também. Então isso prova o valor da LDB para nós jogadores.”
Objetivos como atleta:
“Me firmar no adulto, conquistar títulos, crescer, amadurecer e aprender a cada dia. E como todo atleta defender a seleção de meu pais.”
Sobre a situação do basquetebol brasileiro e o que esperar para as competições futuras, principalmente os Jogos de 2016:
“Vejo o basquete numa crescente, acho q estamos no caminho certo. Em 2016 vamos brigar sim por medalhas. Temos grandes jogadores e profissionais muito competentes. Vamos dar muitas alegrias ainda.”
 Relação com as crianças e exemplos que pode dar a elas:
“Gosto muito de crianças, sei o que passa na cabeça delas, pois em um passado próximo passava na minha também. Gosto de retribuir esse carinho que é muito importante para mim. Tento passar o melhor exemplo possível. Treino e dedicação são duas coisas muito importantes para quem quer ser um atleta, não só de basquete mas de tudo.”
Mensagem para uma criança que quer começar a praticar o basquetebol:
“Dedique-se muito, dê seu máximo, aproveite cada segundo dentro de quadra de basquete, isso é o diferencial. Basquete é alegria então seja feliz fazendo isso. Não se canse de treinar pois no final isso fará a diferença.”
Considerações finais:
“Quero agradecer o apoio que você tem me dado, pois é uma das pessoas que luta bastante para ver nosso esporte continuar crescendo.Um grande abraço.”
Gegê, um futuro promissor no nosso Basquetebol
Gegê, um futuro promissor no nosso Basquetebol
Anúncios