Mundial Masculino · Opinião do autor · Todos os posts

Copa do Mundo de Basquetebol: as feras que vamos enfrentar – Egito

Amigos do Basquetebol

Nosso último compromisso na fase de classificação da Copa do Mundo de Basquetebol será contra o Egito.

País sem muita tradição no basquetebol mundial, o Egito ocupa, atualmente, a 46a. posição no ranking da FIBA. No torneio continental africano, os egípcios obtiveram a vaga para a Copa do Mundo quando se sagraram vice-campeões perdendo de Angola na final por 57×40.

A trajetória do Egito na Copa Africana foi, no minimo, estranha. Ficou em último lugar no grupo. Mas por força de um regulamento absurdo que classificava todos os quatro integrantes do grupo, a equipe egípcia fez uma campanha de recuperação e venceu a Tunísia (nas 8as.), Cabo Verde (nas 4as.) e Senegal (na semi).

Em Mundiais o Egito tem três participações (1950, 1990 e 1994) e sua melhor colocação foi em 1950, quando obteve o 5o. lugar.

Em Mundiais Brasil e Egito se enfrentaram uma única vez com vitória brasileira.

Apesar de toda essa falta de tradição e até mesmo experiência, o Brasil não pode vacilar diante do Egito se quiser passar para a fase seguinte.

Os principais destaques do Egito são:

Assem Marei – pivô – atleta da Minnesota State University teve na Copa da África média de 14,6 pts e 11 rebotes

Sheriff Abd Alla – armador – joga no basquetebol egípcio e teve média de 9,7 pts

El-Gammall – ala armador também joga no basquetebol egícpio e sua média foi de 9,4 pts e 2 assists.

Assem Marei destaque do Egito
Assem Marei destaque do Egito
Anúncios