História do Basquetebol · Mundial Masculino · Todos os posts

Copa do Mundo de Basquetebol masculino: faltam só 30 dias

Amigos do Basquetebol!

Há quatro anos surgia o Viva o Basquetebol. A princípio para trazer informações sobre o Mundial da Turquia. Depois a coisa cresceu, o entusiasmo cresceu e a vontade de continuar escrevendo sobre esporte e basquetebol também cresceu.

E hoje, quatro anos depois, com  592 posts publicados e quase 550.000 acessos vamos retomar a ideia inicial de trazer informações sobre a agora Copa do Mundo que será realizada na Espanha a partir do dia 30 de agosto (mas sem esquecer de outros temas).

E para aquecer vamos começar com curiosidades sobre este importante campeonato. Na sequência trarei uma análise de cada grupo com dados sobre a participação, títulos, vitórias e derrotas dos países envolvidos.

E a partir do dia 30, direto de Granada, notícias e informações sobre o Brasil e tudo o que estiver acontecendo por lá.

Curiosidades sobre o Campeonato Mundial de Basquetebol Masculino

– Esta será a 17a. edição, agora denominada Copa do Mundo. A América do Sul sediou 7 vezes (Brasil e Argentina – 2; Chile, Colômbia e Uruguay – 1). A Europa 4 edições (Espanha, Grécia, Turquia e Iugoslávia). A América do Norte, duas vezes (Estados Unidos e Canadá). Ásia, duas vezes (Filipinas e Japão) e América central uma vez em Porto Rico.

– O continente europeu foi o que mais conquistou títulos – 9 (Iugoslávia – 4; União Soviética – 3; Sérvia e Espanha – 1 cada), seguido pela América do Norte (4 títulos dos Estados Unidos) e América do Sul – 3 títulos (Brasil – 2 e Argentina – 1).

-Estados Unidos e União Soviética foram os países que mais participaram de finais – 6 vezes seguidos da Iugoslávia – 5 vezes. Ressalte-se que no Mundial de 2002 a antiga Iugoslávia já participou do Campeonato com a denominação de Sérvia e Montenegro. Portanto este título não está computado como sendo da Iugoslávia

-Os Estados Unidos foi o país com maior número de medalhas – 11 (4-3-4). A Iugoslávia obteve 9 medalhas (4-3-2). A União Soviética obteve 8 medalhas (3-3-2) e o Brasil – 6 (2-2-2)

-Até hoje foram realizados 952 jogos (com dois WO em 1959). O maior número de jogos aconteceu na Espanha, em 1986 – 90 e o menor na Argentina, em 1950 – 31.

-O resultado médio dos jogos foi 86,2 x 70,7.  A maior média aconteceu em 1990 (Argentina) – 100,0 x 84,9 e a menor em 1950 (também na Argentina) – 47,9 x 37,5

-O maior placar aconteceu no Mundial de 1978, nas Filipinas quando o Brasil venceu a China por 154×97

-O maior cestinha dos Mundiais é o Brasileiro Oscar Schimidt com 914 pontos em 34 jogo (média de 26,9 pts por partida). Marcel é o segundo maior cestinha brasileiro com 545 pts em 38 jogos (média de 13,6) seguido de Ubiratan com 486 pontos em 41 jogos (média de 11,9). Considerando somente a média os atletas Marcelinho Machado (15,1), Menon e Victor Mirchauskas (15,0) foram também destaques da nossa seleção

-A Iugoslávia teve 6 jogadores apontados como MVPs (Ivo Daneu, Jelovac, Dalipagic, Petrovic, Kokoc e Bodiroga). Estados Unidos – 4 (Kirb Milner, Doc Rivers, Shaquille O´Neil e Kevin Durant. Brasil – 2 (Amaury e Wlamir). Argentina – 1 (Oscar Furlong). União Soviética – 1 (Sergei Belov). Espanha – 1 (Pau Gasol) e Alemanha – 1 (Dirk Nowitski)

-O Brasil teve 6 jogadores eleitos para a seleção do campeonato: Oscar (78-86 e 90); Wlamir (54 e 63); Amaury (59 e 63); Algodão (54), Ubiratan (70) e Menon (67)

– Marcel e Ubiratan são os atletas brasileiros com maior número de participações em Mundiais – 5. Com 4 participações tivemos: Amaury, Mosquito, Hélio Rubens, Marquinhos Abdalah, Oscar, Wlamir, Pipoka e Marcelinho Machado

– Ubiratan foi o que mais jogou – 41 jogos. Marcel – 38 e Oscar – 34

– Kanela dirigiu o Brasil em 5 mundiais. Hélio Rubens em 3. Ary Vidal -2. Lula Ferreira, Moacyr Diuto, Edson Bispo, José Edvar Simões, Ruben Magnano e Ênio Vecchi – 1.

 

Anúncios