Jogos Pan-Americanos · Opinião do autor

Seleção do Pan

Amigos do Basquetebol

A Seleção para o Pan foi convocada.

E a história se repete. Novamente a NBA tão decantada vem atrapalhar nossos planos de renovação. Por ela Bruno Caboclo e Lucas Bebê abriram mão da convocação. Claro que é uma decisão que cabe aos atletas, mas é triste ver que dois jovens promissores deixam a seleção por conta das exigências com a NBA.

Enfim, é uma realidade que temos que admitir. O dinheiro fala mais alto. Um filme que se repete.

Quanto a convocação, fiquei feliz uma mescla de experiência e juventude coisa que sempre defendi principalmente em um campeonato que, infelizmente, já não é tão atrativo. Será uma grande oportunidade para que os jovens convocados participem de uma competição internacional e que a partir dela possam vislumbrar os Jogos Olímpicos de 2016 e o Mundial de 2019.

Pode-se contestar um ou outro convocado (ou não convocado). Eu senti falta do Cristiano Felício e do LUcas Mariano. Mas falar de fora é fácil e, com certeza, nossa comissão técnica teve seus critérios e isto não se pode discutir.

Os convocados:

Rafael Freire Luz – Armador – 23 anos – 1,88m – Rio Natura Monbus Obradoiro (ESP) – SP
Raul Togni Neto – Armador – 23 anos – 1,84m – UCAM Murcia (ESP) – MG
Ricardo Fischer – Armador – 24 anos – 1,83m – Bauru (SP) – SP
Larry James Taylor Júnior – 34 anos – Armador – 1,85m – Bauru (SP) – Estados Unidos
Vitor Alves Benite – Ala-Armador – 25 anos – 1,90m – Flamengo (RJ) – SP
Leonardo Simões Meindl – Ala – 22 anos – 2,00m – Franca Basquete (SP) – SP
Marcus Vinicius Urban Toledo dos Reis – Ala-Pivô – 28 anos – 2,03m – Pinheiros (SP) – SP
Carlos Alexandre Rodrigues do Nascimento “Olivinha” – Ala-Pivô – 32 anos – 2,03m – Flamengo (RJ) – RJ
Rafael Hettsheimeir – Pivô – 28 anos – 2,08m – Bauru (SP) – SP
Rafael Ferreira de Souza – Pivô – 26 anos – 2,09m – Limeira (SP) – MG
Gerson do Espírito Santo Junior – Pivô – 24 anos – 2,05m – Mogi das Cruzes (SP) – RJ
Augusto Cesar de Lima Brito – Pivô – 23 anos – 2,08m – UCAM Murcia (ESP) – RJ
Média de idade: 26 anos
Média de altura: 1,97m

Além desses foram convidados a participar dos treinamentos os atletas:

João Phylippe Belmiro Bernardi – Ala – 24 anos – 1,98m – Macaé Basquete (RJ) – RO
Arthur Henrique Estela Bernardi – Ala – Pivô – 2,06m – Caxias do Sul (RS) – RS
Wesley Alexandre Sena da Silva – Pivô – 19 anos – 2,08m – Bauru (SP) – SP

Comissão Técnica

Diretor: Vanderlei Mazzuchini Júnior
Administrador: Vinicius Alvarez
Técnicos: Rubén Magnano e José Alves dos Santos Neto
Assistentes Técnicos: Demétrius Conrado Ferraciú e Rodrigo Carlos da Silva
Preparadores Físicos: Diego Miceli Jeleilate e Diego Maroja Falcão

Programação de treinos:

Data: 15 a 20 de junho
Local: Ginásio do Club Athlético Paulistano
(Rua Honduras, 1400 – Jardim América – SP)

Data: 21 de junho a 10 de julho
Local: Esporte Clube Sírio
(Avenida Indianópolis, 1192 – Planalto Paulista – SP)

Só temos que desejar boa sorte e que esses rapazes nos representem dignamente e que muitos representem o inicio de uma nova era para nosso basquetebol.

 

PS: por motivo de viagem o blog não terá novos posts até o dia 15 de junho.

Anúncios
Leituras

Boas Leituras: O matador de dragões

Amigos do Basquetebol

Volto a falar de livros que não podem deixar de serem lidos.

Refiro-me ao livro “O matador de Dragões (Rafael De Marco – Ed. Multiesportes – 2015 – a venda exclusivamente na livraria cultura).

O livro retrata a vida do nosso campeão olímpico Joaquim Cruz, sua história de vida, suas dificuldades, os momentos de glória e polêmicas.

Leiam a sinopse do livro:

“O livro Matador de Dragões” narra a vidad e Joaquim Cruz, o atleta e o homem. Revive a trajetória do garoto pobre nascido em Taguatinga, uma das cidades satélite de Brasília, até a glória nas pistas de atletismo do mundo, com a conquista da medalha de ouro na Olimpíada de 1984 e a de prata nos Jogos de Seul em 1988.

Trata das conquistas e também das dificuldades desse brasileiro que nasceu com uma perna dois centímetros mais curta que a outra, sofreu oito cirurgias ao longo da carreira e penou nos bancos escolares até atingir crescimento pessoal e intelectual por meio das oportunidades que o esporte lhe ofereceu.

Esta biografia revisita polêmicas com dirigentes do esporte brasileiro e revela as pedras que Joaquim Cruz encontrou no caminho da transição das pistas de atletismo para a vida da pessoa “comum”, o início do trabalho como treinador e a criação do instituto que leva seu nome e que hoje atua na formação de crianças e jovens oferecendo esporte, educação e cidadania”.

Esta é mais uma história da realidade esportiva de um país que pouco cuida do esporte e, principalmente, dos seus ídolos.

Conheci Joaquim Cruz nos Jogos Olímpicos de Atlanta, em 1996, e ele nos recebeu com muita simpatia e atenção. Este é um dos momentos dos quais me orgulho em toda minha vida esportiva.

Matador de Dragões 001

Basquetebol Europeu · História do Basquetebol

Euroliga: Final Four a hora da verdade

Amigos do Basquetebol

Está chegando a hora da verdade na Euroliga. A partir do dia 15 de maio, em Madrid, será realizado o Final Four.

24 equipes disputaram a competição que teve até agora 3 fases: grupos, top 16 e playoffs.

E depois de muito jogo bom ficaram para os playoffs Real Madrid, CSKA, Olympiakos e Fenerbahçe. Desses somente a equipe turca nunca esteve presente no Final Four.

Real Madrid e CSKA voltam à competição, pois em 2014 ambos foram derrotados pelo Maccabi que se sagrou campeão enfrentando o Real na final.

Os jogos serão os seguintes:

Real Madrid x Fenerbahçe

Como já disse o Fener (como é carinhosamente chamado por sua torcida) aparece pela primiera vez no Final Four. Já o Real Madrid, maior vencedor da competição com 8 títulos, mas somente 1 na era Final Four, aparece pela 5a. vez, tendo feito três finais.

CSKA x Olympiakos

Duas equipes de muita tradição. O CSKA já esteve por 11 vezes no Final Four com quatro finais, enquanto o Olympiakos participou em 8 oportunidades estando seis vezes na final.

O CSKA na era Final Four venceu dois títulos (no cômputo geral a equipe russa tem seis títulos) enquando o Olympiakos sagrou-se campeão em três oportunidades.

As duas equipes se enfrentaram duas vezes em Final Four: em uma semifinal (2013) e em uma final (2012) ambas com vitória do Olympiakos.

Com certeza Madrid verá um espetáculo grandioso com grandes jogos e atletas fantásticos.

Curiosidades

– O técnico com o maior número de Títulos é o Sérvio Zeljko Obradovic com 8 títulos: 5 pelo Panathinaikos e 1 por Real Madrid, Partizan e Joventut Badalona. Com 4 títulos Pedro Ferrandiz (todos pelo Real Madrid); Alexander Gomelski (3 pelo ASK Riga e 1 pelo CSKA); ozidar Malikovic (2 pelo Split, 1 por Limoges e Panathinikos) e Ettore Messina (2 pelo Kinder Bologna e 2 pelo CSKA)

– O jogador com o maior número de títulos é o italiano Dino Meneghin com 7 títulos: 5 pelo Ignis Varese e 2 pelo Milan. Com 5 títulos Luyk (todos pelo Real Madrid); Aldo Ossola (todos pelo Ignis Varese) e Alvertis (todos pelo Panathinaikos).

-Na era do Final Four (a partir de 1988) o maior cestinha é o grego NIkos Gallis (Aris e Panathinaikos) com 231 pontos.

– Galis também foi o jogador que marcou o maior número de pontos em uma final – 45 na derrota contra o Limoges em 1990. Galis também foi o cestinha em outras duas finais:  39 pontos em 1988; 36 pontos em 1989. Dois ex-NBA também foram cestinhas em finais: Bob McAdoo – 39 pontos em 1988 e Dominique Wilkins – 35 em 1996

– Toni Kukoc em 1990, 1991 e 1993 e Vasilis Spanoulis em 2009, 2012 e 2013 são os maiores detentores do título de MVP da Euroliga. Diamantidis em 2007 e 2011 e Bodiroga em 2002 e 2003 vêm a seguir.

– 17 equipes obtiveram o título da Euroliga em toda sua história: Real Madrid (8); CSKA, Panathinaikos e Maccabi (6); Ignis Varese (5); Olympiakos, ASK Riga, MIlan e Split (3); Barcelona, Virtus Bologna, Cantu e Cibona (2); Dínamo Zagreb, JOventut Badalona, Zalguiris, Bosna Sarajevo, Roma, Partizan e Lomoges (1).

– Essas equipes representam 12 países: Espanha, Grécia, Itália, França, Israel, Lituânia, Geórgia, Bósnia Herzegovina, Sérvia, Rússia e Letônia.

– Neste atual final four estarão representados a Espanha, Rússia, Grécia e de forma inédita a Turquia.

Brasileiros no FinaL Four

Cinco brasileiros já estiveram no Final Four:

Marcelinho Huertas (Barcelona):   2102, 2013 e 2014 – 6 jogos;  média de 24,7 minutos; 9,7 pts; 3,7 assists e 9,8 efi

Tiago Splitter (Tau Cerâmica): 2005 quando foi vice-campeão, 2006 e 2007 – 5 jogos; 19,6 minutos; 4,5 pts; 4,7 rebotes e 4,8 efi

Alex Garcia (Maccabi): campeão em 2008 – 2 jogos; 24,5 minutos; 10,5 pts; 4,0 rebotes e 11,0 efi

Anderson Varejão (Barcelona): campeão em 2003 – 2 jogos; 7,0 minutos; 1,5 pts; 1,5 rebotes e -2 efi.

Rafael Hetsheimer (Real Madrid): 2003 – não jogou

Horários  

15/05 – 13h00 (Brasília) CSKA x Olympiakos

15/05 – 16h00 (Brasília) Real Madrid x Fenerbahçe

17/05 – horário a confirmar – Grande final

Os jogos podem ser acompanhados pelo site da Euroliga http://www.euroleague.net

Quem levará a taça? Façam suas apostas.

Jogando diante de sua torcida o Real Madrid, o maior vencedor da Euroliga, vai recuperar o título que não vence desde 1995?
Jogando diante de sua torcida o Real Madrid, o maior vencedor da Euroliga, vai recuperar o título que não vence desde 1995?

 

NBB · Todos os posts

NBB na reta final

Amigos do Basquetebol

Estão definidas as semifinais do NBB.

Bauru x Mogi das Cruzes e LImeira x Flamengo começarão a decidir a partir do dia 9, em uma série de melhor de 5 (com vantagem das Equipes de Bauru e Limeira) os finalistas desta versão do NBB.

Para chegar às semis Bauru derrotou Franca por 3×2, Mogi das Cruzes derrotou Macaé e o Flamengo derrotu o S.José pelo mesmo placar enquanto LImeira fez 3×1 na equipe de Brasília.

Dessas equipes somente o Flamengo já foi finalista. Foram 4 finais com três títulos (2008/09, 2012/13 e 2013/14) e um vice (2009/2010)

Na temporada regular Bauru venceu Mogidas Cruzes nos dois turnos enquanto LImeira e Flamengo obrtiveram uma vitória cada.

Essas equipes entram nas semifinais com os seguintes números: (pts, %2; %3; %l.livres; rebotes; assists; B.Perdidas; B.Recuperadas e Eficiência)

Bauru: 88,5; 58,7; 39,4; 78,4; 34,3; 18,0; 13,1; 6,4; 101,7.

Cestinha: Rafael Hetsheimer – 17,1; Reboteiro: Rafael Hetsheimer – 6,2; Assists: Fischer – 6,1; Eficiência: Rafael Hetsheimer – 17,5

Mogi das Cruzes: 84,7; 52,0; 38,5; 75,8; 33,7; 15,0; 15,5; 7,7; 90,5

Cestinha: Shamel – 20,4; Reboteiro: Paulão – 5,9; Assists: Elinho – 3,5; Eficiência: Shamel – 15,8

Limeira: 84,7; 55,3; 40,5; 80,6; 27,8; 18,0; 13,5; 7,4; 93,8

Cestinha: Jackson – 16,7; Reboteiro: Fiorotto – 6,4; Assists: Nezinho – 5,2; Eficiência: Jackson – 18,5

Flamengo: 88,9; 56,1; 39,8; 75,5; 33,2; 17,8; 12,3; 6,6; 100,1

Cestinha: Marquinhos – 16,4; Reboteiro: Olivinha – 6,0; Assist: Laprovitola – 5,6; Eficiência: MArquinhos – 16,6

Calendário (datas dos 3 primeiros jogos):

9-05 (16h00) – Limeira x FLamengo

10-05 (13h00) – Bauru x Mogi das Cruzes

11-05 (19h00) – Limeira x FLamengo

12-05 (21h00) – Bauru x Mogi das Cruzes

14-05 (20h30) – Limeira x FLamengo

15-05 (19h30) – Bauru x Mogi das Cruzes

Todos os jogos terão transmissão direta da Sportv.

 

 

História do Basquetebol

O primeiro título Sulamericano Masculino

Amigos do Basquetebol

Em 1939, no dia 30 de abril, o Brasil comemorava a conquista de seu primeiro título Sulamericano na sétima edição do torneio que foi realizado no Rio de Janeiro.

Nossa equipe, apesar da derrota frente à Argentina (31×30) ficou com o campeonato devido ao tríplice empate entre Brasil, Argentina e Uruguay,

A classificação final foi:

Brasil – Campeão

Uruguay – Vice

Argentina – 3o.

Peru – 4o.

Chile – 5o.

Resultados:

Brasil 32 x 25 Peru; Brasil 42 x 33 Chile; Brasil 34 x 32 Uruguay; Brasil 30 x 31 Argentina

O Brasil comandado pelos técnicos Arno Frank e Otacílio Braga teve a participação dos seguintes jogadores:

Ádamo Bertulli; Adílio Soares; Agenor Monteiro; Álvaro do Rego; Américo Montanarini; Armando Albano; Celso Meyer; Cesar Rego; José Simões Henrique; Júlio Cerello; Mário Humberto; Martinho Frota; Raul de Vicenzi e Ruy de Freitas.

Nosso cestinha foi Ruy de Freitas com 27 pontos.