Jogos Olímpicos · Opinião do autor · Todos os posts

Ainda sobre os Pré-Olímpicos Mundiais

Amigos do Basquetebol

Com a divulgação dos grupos que disputarão os Pré Olímpicos Mundiais (masculino e feminino) é inevitável que surjam as especulações e opiniões sobre as equipes que conquistarão as últimas vagas para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Também surgem opiniões sobre a forma de disputa e a mudança do regulamento, especialmente no masculino, que terá três grupos onde somente o  campeão terá o direito da vaga, o que de certa forma favorece principalmente os países europeus que, além dos que obtiveram o direito da disputa por suas colocações no Pré Olímpico Continental, ainda foram beneficiados com os três convites para esta competição.

Podemos contestar os convites e a forma de disputa. Alguns defendem a tese da maior oportunidade para países que ainda lutam por uma posição de destaque o basquetebol mundial como é o caso dos países africanos e asiáticos.

Outros, como eu, defendem o mérito já que os Jogos Olímpicos garantem a presença de representantes de todos os continentes proporcionalmente à sua participação no cenário mundial.

Um fator preponderante para este quadro é o número reduzidíssimo de países para a disputa dos Jogos Olímpicos. Doze vagas faz com que grandes potências fiquem fora da festa (veja o post Espírito Olímpico ou Injustiça Olímpica – publicado em 18/09/2011 – https://vivaobasquetebol.wordpress.com/2011/09/18/espirito-olimpico-ou-injustica-olimpica/).

Com as mudanças previstas para o ciclo olímpico talvez as coisas melhorem já que a FIBA pleiteia 16 vagas para os jogos de 2020.

Mas enquanto isto não acontece temos que analisar o presente. E este presente é totalmente favorável às equipes europeias, tanto no masculino, quanto no feminino.

No masculino o Grupo que será disputado em Belgrado é muito favorável à Sérvia que devera ser a campeã do GA enquanto a República Tcheca deverá sair no GB. E nesta final o fator casa, história e qualidade dá aos sérvios quase que a certeza da classificação.

Já o grupo de Turim deverá ter a Grécia como campeão do GA, enquanto Itália e Croácia travarão uma batalha insana para classificar-se para a final pelo GB. São três equipes de grande tradição sendo que a Itália deverá fazer de tudo para aproveitar o fator casa e tentar retornar aos Jogos Olímpicos já que estão ausentes desde 2004 quando foram medalha de prata na histórica conquista da Argentina.

Em Manilla a equipe da casa (Filipinas) terá poucas chances frente a Turquia e França que deverão fazer uma final sensacional.

Meu palpite: Sérvia, Grécia e França

Já no feminino o quadro é muito mais claro e novamente as equipes europeias são as francas favoritas para obter 4 das 5 vagas disponíveis. França, Turquia, Belarrússia e Espanha deverão estar no Rio. Já a quinta vaga deve ser disputada pelas asiáticas Coreia e China, com uma pequena chance da Argentina aparecer como fator surpresa.

Enfim é aguardar e acompanhar esta disputa que será sensacional.

 

 

Anúncios