Formação Esportiva · Mestres do Basquetebol

Princípios para se ensinar o basquetebol segundo John Wooden

Amigos do Basquetebol

John Wooden foi sem dúvida um dos maores técnicos de basquetebol conquistando inúmeros títulos e trabalhando com astros do basquetebol como Kareem Abdul Jabar, Marques Johnson, Bill Walton, Lenny Wilkens, Dave Cowens, entre outros.

Mas mesmo trabalhando com “feras” Wooden nunca deixou de se preocupar com o lado pedagógico do jogo, sendo um dos grandes inspiradores de técnicos de categorias de base, inclusive eu que tive a honra de conhecê-lo pessoalmente em 1975 na UCLA.

Wooden considerava que para ensinar um grupo de jovens a jogar basketball há cinco princípios básicos:

1 – Trabalho duro – Não há substituto para o trabalho. Você e seus jogadores devem trabalhar duro, pois só assim e com um bom planejamento seus objetivos serão alcançados. Atalhos e caminhos fáceis não produzem os resultados desejados;

2 – Entusiasmo – Você e seus jogadores devem ter muito entusiasmo. Se não for assim é melhor que você e os jogadores procurem outra profissão ou atividade. O entusiasmo aflora naquele que o tem e contagia, inspira e estimula outras pessoas. Seu coração deve estar no seu trabalho se você pretende progredir, melhorar e aprender mais;

3 – Condição mental, moral e física –  A condição mental e moral de seus jogadores são de extrema importância pois elas determinarão a condição física se eles forem trabalhadores e entusiasmados. Um jogador sem uma boa condição mental e moral não progredirá fisicamente. O exemplo moral e mental estabelecido pelo técnico tem uma forte influência no tipo de jogadores que ele produz e, mais importante, no tipo de caráter dos jovens que futuramente terão outras pessoas sob sua liderança;

4 – Fundamentos – Através dos ensinamentos do técnico, os jogadores terão condições de aprender de forma adequada a execução dos fundamentos do jogo. Eles devem saber reagir prontamente, sem tempo para parar e pensar no que fazer. No basquetebol há uma máxima que é incontestável – aquele que hesita está perdido.  É importante que os jogadores tenham condições de executar os fundamentos de forma rápida.

5 – Desenvolvimento do espírito de equipe – O técnico deve usar tudo o que for possível em termos de psicologia e utilizar todos os meios disponíveis para desenvolver o espírito de equipe. O trabalho em equipe e o altruísmo devem ser encorajados em todas as oportunidades e cada jogador deve ser solidário e se for necessário, sacrificar-se para o sucesso da equipe. Egoísmo, inveja e críticas podem destruir o potencial de qualquer equipe. O técnico deve estar sempre atento e constantemente alertar e prevenir  esse tipo de atitude antes que o problema se avolume.

Palavras mágicas de um sábio do basquetebol.

Tradução e adaptação de parte do texto contido no livro – Practical Modern Basketball de John Wooden.

Leia também:

Sábias palavras de um mestre (publicado em 7/04/2011)

https://vivaobasquetebol.wordpress.com/2011/04/07/sabias-palavras-de-um-mestre/

 

 

 

Anúncios