Mundial Feminino · Todos os posts

Rumo ao Mundial Feminino

Amigos do Basquetebol

O Campeonato Mundial Feminino será realizado em 2018 na Espanha. E nestes meses de junho, julho e agosto serão definidas as 14 equipes que participarão desse importante evento juntando-se a Estados Unidos (atual campeã) e Espanha (país sede).

Na Europa já temos três classificados (Bélgica, Grécia e França + Espanha). Bélgica e Grécia se tornaram as grandes surpresas. A Grécia eliminou a então campeã Sérvia e a Rússia, enquanto a Bélgica eliminou a Itália. Quatro países ainda lutam por duas vagas (Letônia, Itália, Turquia e Eslováquia)

O torneio das Américas acontecerá na Argentina, de 6 a 13 de agosto e classificará 3 equipes. Participam Argentina, Canadá, Venezuela e Colômbia. O Brasil que foi “perdoado” pela FIBA aguarda a confirmação de sua participação.

Na Ásia a novidade é a inclusão dos dois países da Oceania (Austrália e Nova Zelândia) o que corrige um erro histórico que sempre beneficiou o continente na classificação para torneios mundiais e olímpicos. Serão 4 vagas disputadas por 7 equipes de 23 a 29 de julho. As equipes são: Austrália, China, Taipei, Coreia do Norte, Coreia do Sul, Japão, Nova Zelândia e Filipinas.

O torneio africano ocorrerá em Mali, de 18 a 27 de agosto e colocará em disputa 2 vagas pelas seguintes equipes: Angola, Camarões, Costa do Marfim, Egito, Guiné, Mali, Moçambique, Nigéria, Senegal e Tunisia.

Informações pelo site http://www.fiba.com

Anúncios
Estatísticas · Jogos Olímpicos · Mundial Feminino · Mundial Masculino · Todos os posts

O ranking da FIBA

Amigos do Basquetebol

A FIBA estabelece um ranking dos países a ela filiados e que mostra a evolução (ou não) desses países no mundo do basquetebol.

O ranking é baseado em critérios pré estabelecidos que vão deste a mera participação em torneios oficiais da entidade até pontuação obtida pela classificação nesses torneios. Atualmente o ranking abrange o adulto masculino e feminino e os torneios de base também masculinos e femininos. Ao final é feito um ranking composto pelas quatro situações descritas.

Este ranking é estabelecido dentro do período de dois ciclos olímpicos, onde ocorrem a realização de duas olimpíadas, dois mundiais e 4 torneios continentais e leva em consideração os seguintes critérios para a pontuação:

5 pontos para a participação em Jogos Olímpicos e Campeonatos Mundiais

1 pontos para o torneio Europeu

0,8 para o torneio das Américas

0,3 para o torneio asiático

0,2 para o torneio africano

0,1 para o torneio da Oceania

Além disto são computados 50 pontos para os campeões desses torneios; 40 pontos para os vices; 30 para os terceiros colocados; 15 pontos para os quartos colocados e assim sucessivamente de forma decrescente até o 18o. colocado.

O ranking atual mostra os Estados Unidos como líder em todos os critérios com uma larga vantagem sobre a Espanha segunda colocada.

Os 10 melhores do adulto masculino:

Estados Unidos, Espanha, Sérvia, França, Lituânia, Argentina, Brasil (melhora de 2 posições em relação ao ranking anterior), Turquia, Austrália e Rússia.

Os país que mais melhoraram foram a Nigéria, atual 16o colocado subindo 9 posições e primeiro Africano e a Venezuela (15o), subindo 7 posições no ranking. A  China o primeiro asiático (14o).

Os 10 melhores do adulto feminino

Estados Unidos, Espanha, França, Austrália, Rep. Tcheca, Canadá, Turquia, Brasil (caiu uma posição), Sérvia e China (o primeiro asiático).

O Senegal, primeiro país africano a aparecer no ranking (17o.) foi o que mais evoluiu subindo 7 posições.

Os 10 melhores no geral

Estados Unidos, Espanha, França, Sérvia, Austrália, Canadá, Brasil (melhora de 1 posição), Turquia, Argentina e Rússia.

O primeiro asiático é a China (12o) e o primeiro africano é Angola (23o.). O país que mais evoluiu foi a Estônia, melhorando 17 posições (91o.)

Na base, apesar de estar ausente em competições importantes nos últimos anos, o Brasil ocupa a 13a. posição no masculino (mantendo-se em relação ao ranking anterior) e a 6a. posição no feminino, a mesma do ranking anterior.